ao.toflyintheworld.com
Novas receitas

Cansado de não dormir o suficiente?

Cansado de não dormir o suficiente?


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


1. Nozes:

As nozes não são apenas uma grande fonte de proteína e ajudam a controlar a perda de peso, mas também contêm o aminoácido triptofano. O triptofano aumenta a produção de serotonina e melatonina, hormônios que ajudam a controlar seus ciclos de sono-vigília, permitindo que as pessoas adormeçam mais rápido. Adicione nozes à sua salada ou leve-as como um lanche para viagem.

2. Alface:

Foto de Rohan Bajaj

Baixa em calorias e fácil de incorporar em muitos pratos como saladas, sanduíches e até sopas, a alface é muito benéfica para o seu sono. Contém lactucário, um líquido com propriedades sedativas, que produz um efeito calmante. Quando ingerida, a alface reduz a irritabilidade e deixa as pessoas relaxadas, o que facilita o adormecimento.

3. Leite:

Foto de Rohan Bajaj

Semelhante às nozes, o leite também contém triptofano, conhecido por deixar as pessoas sonolentas. Além disso, o leite é preenchido com cálcio, que ativa o cérebro para produzir triptofano, fazendo com que as pessoas adormeçam muito mais rápido. Pelo contrário, aqueles que são deficientes em cálcio demonstraram ter mais dificuldade em obter uma boa noite de sono. Beba um copo de leite com o jantar ou misture-o com algum cereal, que também ajuda a dormir (veja abaixo).

4. Cereais:

Foto de Rohan Bajaj

Existem duas razões pelas quais os cereais são benéficos para o sono. A primeira é que o cereal é um carboidrato. Sabe-se que os carboidratos aumentam temporariamente o açúcar no sangue e, em seguida, reduzem a pressão arterial, o que deixa as pessoas cansadas. Além disso, o cereal é cheio de vitamina B6. Essa vitamina é importante porque é necessária para a produção de melatonina, um hormônio indutor do sono. Adicione-o em cima do iogurte ou coma com um pouco de leite e pronto.

5. Bananas:

Foto de Rohan Bajaj

As bananas são conhecidas por controlar a frequência cardíaca, reduzir a pressão arterial, fortalecer os ossos e melhorar a visão. Mas você também sabia que as bananas ajudam a aumentar o sono? As bananas são ricas em potássio e magnésio, que relaxam os músculos e causam sonolência nas pessoas. Além disso, as bananas também são ricas em carboidratos e deixam as pessoas se sentindo cansadas. Experimente misturar em um smoothie ou como um lanche da tarde.

Veja a postagem original, Cansado de não dormir o suficiente ?, na Spoon University.

Confira mais coisas boas da Spoon University aqui:

  • 12 maneiras de comer manteiga de biscoito
  • Melhor Hacks do Menu Chipotle
  • Receita de sanduíche Copycat Chick-Fil-A
  • A ciência por trás dos desejos alimentares
  • Como fazer sua própria farinha de amêndoa

Aqui está o que acontece quando você não dorme o suficiente (e quanto você realmente precisa de uma noite)

Se você se alimenta bem e se exercita regularmente, mas não dorme pelo menos sete horas todas as noites, pode estar prejudicando todos os seus outros esforços.

A Cleveland Clinic é um centro médico acadêmico sem fins lucrativos. Anunciar em nosso site ajuda a apoiar nossa missão. Não endossamos produtos ou serviços que não sejam da Cleveland Clinic. Política

E não estamos sendo dramáticos! O especialista em distúrbios do sono Harneet Walia, MD, diz que o sono é crucial para a nossa saúde - e muitos de nós faltam quando se trata dele.

“Em primeiro lugar, precisamos fazer do sono uma prioridade”, diz o Dr. Walia. “Sempre recomendamos uma boa dieta e exercícios para todos, mas da mesma forma, recomendamos um sono adequado também.”

De quanto sono você realmente precisa?

Todo mundo se sente melhor depois de uma boa noite de descanso. Mas agora, graças a um relatório da National Sleep Foundation, você pode ter como objetivo um número de sono direcionado à sua idade.

A fundação baseou seu relatório em dois anos de pesquisa e o divide em nove categorias específicas por idade, com uma pequena variação que permite a preferência individual:

  • Adultos mais velhos, com mais de 65 anos: 7 a 8 horas.
  • Adultos, 26 a 64 anos: 7 a 9 horas.
  • Adultos jovens, 18 a 25 anos: 7 a 9 horas.
  • Adolescentes de 14 a 17 anos: 8 a 10 horas. , 6 a 13 anos: 9 a 11 horas.
  • Crianças em idade pré-escolar, 3 a 5 anos: 10 a 13 horas.
  • Crianças de 1 a 2 anos: 11 a 14 horas.
  • Bebês de 4 a 11 meses: 12 a 15 horas.
  • Recém-nascidos, 0 a 3 meses: 14 a 17 horas.

Dr. Walia diz que há evidências de que fatores genéticos, comportamentais e ambientais ajudam a determinar quanto sono um indivíduo precisa para sua melhor saúde e desempenho diário.

Mas um mínimo de sete horas de sono é um passo na direção certa para melhorar sua saúde, diz ela.

O que acontece quando você não dorme o suficiente?

Seu médico recomenda que você durma o suficiente por um bom motivo, diz o Dr. Walia. Ter um curto-circuito ao dormir tem um impacto negativo na sua saúde de várias maneiras:

Os problemas de curto prazo podem incluir:

  • Falta de alerta. Mesmo perdendo apenas 1,5 hora pode ter um impacto em como você se sente.
  • Sonolência diurna excessiva. Pode deixá-lo com muito sono e cansaço durante o dia.
  • Memória prejudicada. A falta de sono pode afetar sua capacidade de pensar, lembrar e processar informações.
  • Estresse no relacionamento. Isso pode fazer você se sentir mal-humorado e pode tornar-se mais propenso a ter conflitos com outras pessoas.
  • Qualidade de vida. Você pode se tornar menos propenso a participar de atividades diárias normais ou a se exercitar.
  • Maior probabilidade de acidentes de carro. A direção com sono é responsável por milhares de acidentes, lesões e mortes a cada ano, de acordo com a National Highway Traffic Safety Administration.

Se você continuar a operar sem dormir o suficiente, poderá ter mais problemas de saúde graves e de longo prazo. Alguns dos problemas potenciais mais sérios associados à privação crônica do sono são hipertensão, diabetes, ataque cardíaco, insuficiência cardíaca ou derrame. Outros problemas potenciais incluem obesidade, depressão, diminuição da imunidade e diminuição do desejo sexual.

A privação crônica de sono pode até afetar sua aparência. Com o tempo, pode causar rugas prematuras e olheiras. Também existe uma ligação entre a falta de sono e um aumento no hormônio do estresse, o cortisol, no corpo. O cortisol pode quebrar o colágeno, a proteína que mantém a pele lisa.

Portanto, a falta de sono pode significar mais rugas! Entenda por que o sono ainda é tão importante?

Como Dormir Melhor

Se você está tendo problemas leves e ocasionais com o sono, tente estas estratégias simples da especialista em sono Michelle Drerup, PsyD, DBSM.

1. Trate dormir o suficiente como se fosse tão importante quanto tomar um remédio.

Com todas as demandas do nosso tempo todos os dias, você pode colocar uma boa noite de descanso no final da sua lista de prioridades. Mas o Dr. Drerup diz que precisamos agendar um tempo adequado para dormir.

“É muito fácil ficar acordado até tarde e acender a vela nas duas pontas”, diz ela. “No entanto, quando você faz isso, rapidamente se depara com o problema de lidar com a privação de sono. & # 8221

2. Mantenha um horário de despertar consistente.

Acorde na mesma hora todos os dias, incluindo fins de semana ou dias de folga. Acordar todos os dias à mesma hora irá ajudá-lo a dormir melhor à noite. Um horário fixo para acordar ajuda a criar um forte desejo de dormir durante a vigília. Esse impulso de dormir aumenta gradualmente, e encurtá-lo ao dormir até mais tarde tornará mais difícil adormecer na noite seguinte. Dormir no fim de semana torna muito mais difícil acordar mais cedo na manhã de segunda-feira.

Também é importante, diz Drerup, fazer alguma atividade relaxante, como tomar um banho quente ou ler um livro antes de dormir. Ao tornar essas atividades parte de seu ritual da hora de dormir, você pode treinar para associar essas atividades ao sono. Essa associação o ajudará a adormecer mais facilmente.

3. Guarde os smartphones e tablets.

Dispositivos eletrônicos mantêm sua mente zumbindo - e longe do estado de relaxamento que você precisa alcançar antes de dormir. O Dr. Drerup informa que é uma boa ideia deixar de lado dispositivos como smartphones e tablets pelo menos uma hora antes da hora de dormir.

4. Se você acordar durante a noite, evite olhar para o relógio.

“No minuto em que você olha para aquela hora, não está olhando apenas para um número”, diz o Dr. Drerup. "Você começa a fazer cálculos mentais, pensa em quanto tempo se passou desde que você esteve na cama e o que tem que fazer no dia seguinte. E antes que você perceba, muito tempo se passou e isso diminui o seu tempo de sono. & # 8221

Reserve um tempo para o tempo de inatividade

“Em nossa sociedade, hoje em dia, as pessoas não estão dormindo o suficiente. Eles colocaram o sono tão longe em sua lista de prioridades porque há muitas outras coisas a fazer - família, coisas pessoais e vida profissional ”, diz o Dr. Walia. “Esses são desafios, mas se as pessoas entenderem a importância de um sono adequado e de como dormir melhor, isso fará uma enorme diferença.”

A Cleveland Clinic é um centro médico acadêmico sem fins lucrativos. Anunciar em nosso site ajuda a apoiar nossa missão. Não endossamos produtos ou serviços que não sejam da Cleveland Clinic. Política


Aqui está o que acontece quando você não dorme o suficiente (e quanto você realmente precisa de uma noite)

Se você se alimenta bem e se exercita regularmente, mas não dorme pelo menos sete horas todas as noites, pode estar prejudicando todos os seus outros esforços.

A Cleveland Clinic é um centro médico acadêmico sem fins lucrativos. Anunciar em nosso site ajuda a apoiar nossa missão. Não endossamos produtos ou serviços que não sejam da Cleveland Clinic. Política

E não estamos sendo dramáticos! O especialista em distúrbios do sono Harneet Walia, MD, diz que o sono é crucial para a nossa saúde - e muitos de nós faltam quando se trata dele.

“Em primeiro lugar, precisamos fazer do sono uma prioridade”, diz o Dr. Walia. “Sempre recomendamos uma boa dieta e exercícios para todos, mas da mesma forma, recomendamos um sono adequado também.”

De quanto sono você realmente precisa?

Todo mundo se sente melhor depois de uma boa noite de descanso. Mas agora, graças a um relatório da National Sleep Foundation, você pode ter como objetivo um número de sono direcionado à sua idade.

A fundação baseou seu relatório em dois anos de pesquisa e o divide em nove categorias específicas por idade, com uma pequena variação que permite a preferência individual:

  • Adultos mais velhos, com mais de 65 anos: 7 a 8 horas.
  • Adultos, 26 a 64 anos: 7 a 9 horas.
  • Adultos jovens, 18 a 25 anos: 7 a 9 horas.
  • Adolescentes de 14 a 17 anos: 8 a 10 horas. , 6 a 13 anos: 9 a 11 horas.
  • Crianças em idade pré-escolar, 3 a 5 anos: 10 a 13 horas.
  • Crianças de 1 a 2 anos: 11 a 14 horas.
  • Bebês de 4 a 11 meses: 12 a 15 horas.
  • Recém-nascidos, 0 a 3 meses: 14 a 17 horas.

Dr. Walia diz que há evidências de que fatores genéticos, comportamentais e ambientais ajudam a determinar quanto sono um indivíduo precisa para sua melhor saúde e desempenho diário.

Mas um mínimo de sete horas de sono é um passo na direção certa para melhorar sua saúde, diz ela.

O que acontece quando você não dorme o suficiente?

Seu médico recomenda que você durma o suficiente por um bom motivo, diz o Dr. Walia. Ter um curto-circuito ao dormir tem um impacto negativo na sua saúde de várias maneiras:

Os problemas de curto prazo podem incluir:

  • Falta de alerta. Mesmo perdendo apenas 1,5 hora pode ter um impacto em como você se sente.
  • Sonolência diurna excessiva. Pode deixá-lo com muito sono e cansaço durante o dia.
  • Memória prejudicada. A falta de sono pode afetar sua capacidade de pensar, lembrar e processar informações.
  • Estresse no relacionamento. Isso pode fazer você se sentir mal-humorado e pode tornar-se mais propenso a ter conflitos com outras pessoas.
  • Qualidade de vida. Você pode se tornar menos propenso a participar de atividades diárias normais ou a se exercitar.
  • Maior probabilidade de acidentes de carro. A direção com sono é responsável por milhares de acidentes, ferimentos e mortes a cada ano, de acordo com a National Highway Traffic Safety Administration.

Se você continuar a operar sem dormir o suficiente, poderá ter mais problemas de saúde graves e de longo prazo. Alguns dos problemas potenciais mais sérios associados à privação crônica do sono são hipertensão, diabetes, ataque cardíaco, insuficiência cardíaca ou derrame. Outros problemas potenciais incluem obesidade, depressão, diminuição da imunidade e diminuição do desejo sexual.

A privação crônica de sono pode até afetar sua aparência. Com o tempo, pode causar rugas prematuras e olheiras. Também existe uma ligação entre a falta de sono e um aumento no hormônio do estresse, o cortisol, no corpo. O cortisol pode quebrar o colágeno, a proteína que mantém a pele lisa.

Portanto, a falta de sono pode significar mais rugas! Entenda por que dormir ainda é tão importante?

Como Dormir Melhor

Se você está tendo problemas leves e ocasionais com o sono, tente estas estratégias simples da especialista em sono Michelle Drerup, PsyD, DBSM.

1. Trate dormir o suficiente como se fosse tão importante quanto tomar um remédio.

Com todas as demandas do nosso tempo todos os dias, você pode colocar uma boa noite de descanso no final da sua lista de prioridades. Mas o Dr. Drerup diz que precisamos agendar um tempo adequado para dormir.

“É muito fácil ficar acordado até tarde e acender a vela nas duas pontas”, diz ela. “No entanto, quando você faz isso, rapidamente se depara com o problema de lidar com a privação de sono. & # 8221

2. Mantenha um horário de despertar consistente.

Acorde na mesma hora todos os dias, incluindo fins de semana ou dias de folga. Acordar na mesma hora todos os dias irá ajudá-lo a dormir melhor à noite. Um horário fixo para acordar ajuda a criar um forte desejo de dormir durante a vigília. Esse impulso de dormir aumenta gradualmente, e encurtá-lo ao dormir até mais tarde tornará mais difícil adormecer na noite seguinte. Dormir no fim de semana torna muito mais difícil acordar mais cedo na manhã de segunda-feira.

Também é importante, diz Drerup, fazer alguma atividade relaxante, como tomar um banho quente ou ler um livro antes de dormir. Ao tornar essas atividades parte de seu ritual da hora de dormir, você pode treinar para associar essas atividades ao sono. Essa associação o ajudará a adormecer mais facilmente.

3. Guarde os smartphones e tablets.

Dispositivos eletrônicos mantêm sua mente zumbindo - e longe do estado de relaxamento que você precisa alcançar antes de dormir. Dr. Drerup aconselha que é uma boa ideia deixar de lado dispositivos como smartphones e tablets pelo menos uma hora antes da hora de dormir.

4. Se você acordar durante a noite, evite olhar para o relógio.

“No minuto em que você olha para aquela hora, não está olhando apenas para um número”, diz o Dr. Drerup. “Você começa cálculos mentais, pensa em quanto tempo se passou desde que você esteve na cama e o que você tem que fazer no dia seguinte. E antes que você perceba, muito tempo se passou e isso diminui o seu tempo de sono. & # 8221

Reserve um tempo para o tempo de inatividade

“Em nossa sociedade, hoje em dia, as pessoas não estão dormindo o suficiente. Eles colocaram o sono tão longe em sua lista de prioridades porque há muitas outras coisas a fazer - família, coisas pessoais e vida profissional ”, diz o Dr. Walia. “Esses são desafios, mas se as pessoas entenderem a importância de um sono adequado e de como dormir melhor, isso fará uma enorme diferença.”

A Cleveland Clinic é um centro médico acadêmico sem fins lucrativos. Anunciar em nosso site ajuda a apoiar nossa missão. Não endossamos produtos ou serviços que não sejam da Cleveland Clinic. Política


Aqui está o que acontece quando você não dorme o suficiente (e quanto você realmente precisa de uma noite)

Se você se alimenta bem e se exercita regularmente, mas não dorme pelo menos sete horas todas as noites, pode estar prejudicando todos os seus outros esforços.

A Cleveland Clinic é um centro médico acadêmico sem fins lucrativos. Anunciar em nosso site ajuda a apoiar nossa missão. Não endossamos produtos ou serviços que não sejam da Cleveland Clinic. Política

E não estamos sendo dramáticos! O especialista em distúrbios do sono Harneet Walia, MD, diz que o sono é crucial para a nossa saúde - e muitos de nós faltam quando se trata dele.

“Em primeiro lugar, precisamos fazer do sono uma prioridade”, diz o Dr. Walia. “Sempre recomendamos uma boa dieta e exercícios para todos, mas, da mesma forma, recomendamos um sono adequado também.”

De quanto sono você realmente precisa?

Todo mundo se sente melhor depois de uma boa noite de descanso. Mas agora, graças a um relatório da National Sleep Foundation, você pode ter como objetivo um número de sono direcionado à sua idade.

A fundação baseou seu relatório em dois anos de pesquisa e o divide em nove categorias específicas por idade, com uma pequena variação que permite a preferência individual:

  • Adultos mais velhos, com mais de 65 anos: 7 a 8 horas.
  • Adultos, 26 a 64 anos: 7 a 9 horas.
  • Adultos jovens, 18 a 25 anos: 7 a 9 horas.
  • Adolescentes de 14 a 17 anos: 8 a 10 horas. , 6 a 13 anos: 9 a 11 horas.
  • Crianças em idade pré-escolar, 3 a 5 anos: 10 a 13 horas.
  • Crianças de 1 a 2 anos: 11 a 14 horas.
  • Bebês de 4 a 11 meses: 12 a 15 horas.
  • Recém-nascidos, 0 a 3 meses: 14 a 17 horas.

Dr. Walia diz que há evidências de que fatores genéticos, comportamentais e ambientais ajudam a determinar quanto sono um indivíduo precisa para sua melhor saúde e desempenho diário.

Mas um mínimo de sete horas de sono é um passo na direção certa para melhorar sua saúde, diz ela.

O que acontece quando você não dorme o suficiente?

Seu médico recomenda que você durma o suficiente por um bom motivo, diz o Dr. Walia. Ter um curto-circuito ao dormir tem um impacto negativo na sua saúde de várias maneiras:

Os problemas de curto prazo podem incluir:

  • Falta de alerta. Mesmo perdendo apenas 1,5 hora pode ter um impacto em como você se sente.
  • Sonolência diurna excessiva. Pode deixá-lo com muito sono e cansaço durante o dia.
  • Memória prejudicada. A falta de sono pode afetar sua capacidade de pensar, lembrar e processar informações.
  • Estresse no relacionamento. Isso pode fazer você se sentir mal-humorado e pode tornar-se mais propenso a ter conflitos com outras pessoas.
  • Qualidade de vida. Você pode se tornar menos propenso a participar de atividades diárias normais ou a se exercitar.
  • Maior probabilidade de acidentes de carro. A direção com sono é responsável por milhares de acidentes, ferimentos e mortes a cada ano, de acordo com a National Highway Traffic Safety Administration.

Se você continuar a operar sem dormir o suficiente, poderá ter mais problemas de saúde graves e de longo prazo. Alguns dos problemas potenciais mais sérios associados à privação crônica do sono são hipertensão, diabetes, ataque cardíaco, insuficiência cardíaca ou derrame. Outros problemas potenciais incluem obesidade, depressão, diminuição da imunidade e diminuição do desejo sexual.

A privação crônica de sono pode até afetar sua aparência. Com o tempo, pode causar rugas prematuras e olheiras. Também existe uma ligação entre a falta de sono e um aumento do hormônio do estresse, o cortisol, no corpo. O cortisol pode quebrar o colágeno, a proteína que mantém a pele lisa.

Portanto, a falta de sono pode significar mais rugas! Entenda por que dormir ainda é tão importante?

Como Dormir Melhor

Se você está tendo problemas leves e ocasionais com o sono, tente estas estratégias simples da especialista em sono Michelle Drerup, PsyD, DBSM.

1. Trate dormir o suficiente como se fosse tão importante quanto tomar um remédio.

Com todas as demandas do nosso tempo todos os dias, você pode colocar uma boa noite de descanso no final da sua lista de prioridades. Mas o Dr. Drerup diz que precisamos agendar um tempo adequado para dormir.

“É muito fácil ficar acordado até tarde e acender a vela nas duas pontas”, diz ela. “No entanto, quando você faz isso, rapidamente se depara com o problema de lidar com a privação de sono. & # 8221

2. Mantenha um horário de despertar consistente.

Acorde na mesma hora todos os dias, incluindo fins de semana ou dias de folga. Acordar na mesma hora todos os dias irá ajudá-lo a dormir melhor à noite. Um horário fixo para acordar ajuda a criar um forte desejo de dormir durante a vigília. Esse impulso de dormir aumenta gradualmente, e encurtá-lo ao dormir até mais tarde tornará mais difícil adormecer na noite seguinte. Dormir no fim de semana torna muito mais difícil acordar mais cedo na manhã de segunda-feira.

Também é importante, diz Drerup, fazer alguma atividade relaxante, como tomar um banho quente ou ler um livro antes de dormir. Ao tornar essas atividades parte de seu ritual da hora de dormir, você pode treinar para associá-las ao sono. Essa associação o ajudará a adormecer mais facilmente.

3. Guarde os smartphones e tablets.

Dispositivos eletrônicos mantêm sua mente zumbindo - e longe do estado de relaxamento que você precisa alcançar antes de dormir. O Dr. Drerup informa que é uma boa ideia deixar de lado dispositivos como smartphones e tablets pelo menos uma hora antes da hora de dormir.

4. Se você acordar durante a noite, evite olhar para o relógio.

“No minuto em que você olha para aquela hora, não está olhando apenas para um número”, diz o Dr. Drerup. “Você começa cálculos mentais, pensa em quanto tempo se passou desde que você esteve na cama e o que você tem que fazer no dia seguinte. E antes que você perceba, muito tempo se passou e isso diminui o seu tempo de sono. & # 8221

Reserve um tempo para o tempo de inatividade

“Em nossa sociedade, hoje em dia, as pessoas não estão dormindo o suficiente. Eles colocaram o sono tão longe em sua lista de prioridades porque há muitas outras coisas a fazer - família, coisas pessoais e vida profissional ”, diz o Dr. Walia. “Esses são desafios, mas se as pessoas entenderem a importância do sono adequado e como dormir melhor, isso fará uma enorme diferença.”

A Cleveland Clinic é um centro médico acadêmico sem fins lucrativos. Anunciar em nosso site ajuda a apoiar nossa missão. Não endossamos produtos ou serviços que não sejam da Cleveland Clinic. Política


Aqui está o que acontece quando você não dorme o suficiente (e quanto você realmente precisa de uma noite)

Se você se alimenta bem e se exercita regularmente, mas não dorme pelo menos sete horas todas as noites, pode estar prejudicando todos os seus outros esforços.

A Cleveland Clinic é um centro médico acadêmico sem fins lucrativos. Anunciar em nosso site ajuda a apoiar nossa missão. Não endossamos produtos ou serviços que não sejam da Cleveland Clinic. Política

E não estamos sendo dramáticos! O especialista em distúrbios do sono Harneet Walia, MD, diz que o sono é crucial para a nossa saúde - e muitos de nós faltam quando se trata dele.

“Em primeiro lugar, precisamos fazer do sono uma prioridade”, diz o Dr. Walia. “Sempre recomendamos uma boa dieta e exercícios para todos, mas da mesma forma, recomendamos um sono adequado também.”

De quanto sono você realmente precisa?

Todo mundo se sente melhor depois de uma boa noite de descanso. Mas agora, graças a um relatório da National Sleep Foundation, você pode ter como objetivo um número de sono direcionado à sua idade.

A fundação baseou seu relatório em dois anos de pesquisa e o divide em nove categorias específicas por idade, com uma pequena variação que permite a preferência individual:

  • Adultos mais velhos, com mais de 65 anos: 7 a 8 horas.
  • Adultos, 26 a 64 anos: 7 a 9 horas.
  • Adultos jovens, 18 a 25 anos: 7 a 9 horas.
  • Adolescentes de 14 a 17 anos: 8 a 10 horas. , 6 a 13 anos: 9 a 11 horas.
  • Crianças em idade pré-escolar, 3 a 5 anos: 10 a 13 horas.
  • Crianças de 1 a 2 anos: 11 a 14 horas.
  • Bebês de 4 a 11 meses: 12 a 15 horas.
  • Recém-nascidos, 0 a 3 meses: 14 a 17 horas.

Dr. Walia diz que há evidências de que fatores genéticos, comportamentais e ambientais ajudam a determinar quanto sono um indivíduo precisa para sua melhor saúde e desempenho diário.

Mas um mínimo de sete horas de sono é um passo na direção certa para melhorar sua saúde, diz ela.

O que acontece quando você não dorme o suficiente?

Seu médico recomenda que você durma o suficiente por um bom motivo, diz o Dr. Walia. Ter um curto-circuito ao dormir tem um impacto negativo na sua saúde de várias maneiras:

Os problemas de curto prazo podem incluir:

  • Falta de alerta. Mesmo perdendo apenas 1,5 hora pode ter um impacto em como você se sente.
  • Sonolência diurna excessiva. Pode deixá-lo com muito sono e cansaço durante o dia.
  • Memória prejudicada. A falta de sono pode afetar sua capacidade de pensar, lembrar e processar informações.
  • Estresse no relacionamento. Isso pode fazer você se sentir mal-humorado e pode tornar-se mais propenso a ter conflitos com outras pessoas.
  • Qualidade de vida. Você pode se tornar menos propenso a participar de atividades diárias normais ou a se exercitar.
  • Maior probabilidade de acidentes de carro. A direção com sono é responsável por milhares de acidentes, lesões e mortes a cada ano, de acordo com a National Highway Traffic Safety Administration.

Se você continuar a operar sem dormir o suficiente, poderá ter mais problemas de saúde graves e de longo prazo. Alguns dos problemas potenciais mais sérios associados à privação crônica do sono são hipertensão, diabetes, ataque cardíaco, insuficiência cardíaca ou derrame. Outros problemas potenciais incluem obesidade, depressão, diminuição da imunidade e diminuição do desejo sexual.

A privação crônica de sono pode até afetar sua aparência. Com o tempo, pode causar rugas prematuras e olheiras. Também existe uma ligação entre a falta de sono e um aumento no hormônio do estresse, o cortisol, no corpo. O cortisol pode quebrar o colágeno, a proteína que mantém a pele lisa.

Portanto, a falta de sono pode significar mais rugas! Entenda por que o sono ainda é tão importante?

Como Dormir Melhor

Se você está tendo problemas leves e ocasionais com o sono, tente estas estratégias simples da especialista em sono Michelle Drerup, PsyD, DBSM.

1. Trate dormir o suficiente como se fosse tão importante quanto tomar um remédio.

Com todas as demandas do nosso tempo todos os dias, você pode colocar uma boa noite de descanso no final da sua lista de prioridades. Mas o Dr. Drerup diz que precisamos agendar um tempo adequado para dormir.

“É muito fácil ficar acordado até tarde e acender a vela nas duas pontas”, diz ela. “No entanto, quando você faz isso, rapidamente se depara com o problema de lidar com a privação de sono. & # 8221

2. Mantenha um horário de despertar consistente.

Acorde na mesma hora todos os dias, incluindo fins de semana ou dias de folga. Acordar na mesma hora todos os dias irá ajudá-lo a dormir melhor à noite. Um horário fixo para acordar ajuda a criar um forte desejo de dormir durante a vigília. Esse impulso de dormir aumenta gradualmente, e encurtá-lo ao dormir até mais tarde tornará mais difícil adormecer na noite seguinte. Dormir no fim de semana torna muito mais difícil acordar mais cedo na manhã de segunda-feira.

Também é importante, diz Drerup, fazer alguma atividade relaxante, como tomar um banho quente ou ler um livro antes de dormir. Ao tornar essas atividades parte de seu ritual da hora de dormir, você pode treinar para associá-las ao sono. Essa associação o ajudará a adormecer mais facilmente.

3. Guarde os smartphones e tablets.

Dispositivos eletrônicos mantêm sua mente zumbindo - e longe do estado de relaxamento que você precisa alcançar antes de dormir. O Dr. Drerup informa que é uma boa ideia deixar de lado dispositivos como smartphones e tablets pelo menos uma hora antes da hora de dormir.

4. Se você acordar durante a noite, evite olhar para o relógio.

“No minuto em que você olha para aquela hora, não está olhando apenas para um número”, diz o Dr. Drerup. “Você começa cálculos mentais, pensa em quanto tempo se passou desde que você esteve na cama e o que você tem que fazer no dia seguinte. E antes que você perceba, muito tempo se passou e isso diminui o seu tempo de sono. & # 8221

Reserve um tempo para o tempo de inatividade

“Em nossa sociedade, hoje em dia, as pessoas não estão dormindo o suficiente. Eles colocaram o sono tão longe em sua lista de prioridades porque há muitas outras coisas a fazer - família, coisas pessoais e vida profissional ”, diz o Dr. Walia. “Esses são desafios, mas se as pessoas entenderem a importância de um sono adequado e de como dormir melhor, isso fará uma enorme diferença.”

A Cleveland Clinic é um centro médico acadêmico sem fins lucrativos. Anunciar em nosso site ajuda a apoiar nossa missão. Não endossamos produtos ou serviços que não sejam da Cleveland Clinic. Política


Aqui está o que acontece quando você não dorme o suficiente (e quanto você realmente precisa de uma noite)

Se você se alimenta bem e se exercita regularmente, mas não dorme pelo menos sete horas todas as noites, pode estar prejudicando todos os seus outros esforços.

A Cleveland Clinic é um centro médico acadêmico sem fins lucrativos. Anunciar em nosso site ajuda a apoiar nossa missão. Não endossamos produtos ou serviços que não sejam da Cleveland Clinic. Política

E não estamos sendo dramáticos! O especialista em distúrbios do sono Harneet Walia, MD, diz que o sono é crucial para a nossa saúde - e muitos de nós faltam quando se trata dele.

“Em primeiro lugar, precisamos fazer do sono uma prioridade”, diz o Dr. Walia. “Sempre recomendamos uma boa dieta e exercícios para todos, mas da mesma forma, recomendamos um sono adequado também.”

De quanto sono você realmente precisa?

Todo mundo se sente melhor depois de uma boa noite de descanso. Mas agora, graças a um relatório da National Sleep Foundation, você pode ter como objetivo um número de sono direcionado à sua idade.

A fundação baseou seu relatório em dois anos de pesquisa e o divide em nove categorias específicas por idade, com uma pequena variação que permite a preferência individual:

  • Adultos mais velhos, com mais de 65 anos: 7 a 8 horas.
  • Adultos, 26 a 64 anos: 7 a 9 horas.
  • Adultos jovens, 18 a 25 anos: 7 a 9 horas.
  • Adolescentes de 14 a 17 anos: 8 a 10 horas. , 6 a 13 anos: 9 a 11 horas.
  • Crianças em idade pré-escolar, 3 a 5 anos: 10 a 13 horas.
  • Crianças de 1 a 2 anos: 11 a 14 horas.
  • Bebês de 4 a 11 meses: 12 a 15 horas.
  • Recém-nascidos, 0 a 3 meses: 14 a 17 horas.

Dr. Walia diz que há evidências de que fatores genéticos, comportamentais e ambientais ajudam a determinar quanto sono um indivíduo precisa para sua melhor saúde e desempenho diário.

Mas um mínimo de sete horas de sono é um passo na direção certa para melhorar sua saúde, diz ela.

O que acontece quando você não dorme o suficiente?

Seu médico recomenda que você durma o suficiente por um bom motivo, diz o Dr. Walia. Ter um curto-circuito ao dormir tem um impacto negativo na sua saúde de várias maneiras:

Os problemas de curto prazo podem incluir:

  • Falta de alerta. Mesmo perdendo apenas 1,5 hora pode ter um impacto em como você se sente.
  • Sonolência diurna excessiva. Pode deixá-lo com muito sono e cansaço durante o dia.
  • Memória prejudicada. A falta de sono pode afetar sua capacidade de pensar, lembrar e processar informações.
  • Estresse no relacionamento. Isso pode fazer você se sentir mal-humorado e pode tornar-se mais propenso a ter conflitos com outras pessoas.
  • Qualidade de vida. Você pode se tornar menos propenso a participar de atividades diárias normais ou a se exercitar.
  • Maior probabilidade de acidentes de carro. A direção com sono é responsável por milhares de acidentes, ferimentos e mortes a cada ano, de acordo com a National Highway Traffic Safety Administration.

Se você continuar a operar sem dormir o suficiente, poderá ter mais problemas de saúde graves e de longo prazo. Alguns dos problemas potenciais mais sérios associados à privação crônica do sono são hipertensão, diabetes, ataque cardíaco, insuficiência cardíaca ou derrame. Outros problemas potenciais incluem obesidade, depressão, diminuição da imunidade e diminuição do desejo sexual.

A privação crônica de sono pode até afetar sua aparência. Com o tempo, pode causar rugas prematuras e olheiras. Também existe uma ligação entre a falta de sono e um aumento do hormônio do estresse, o cortisol, no corpo. O cortisol pode quebrar o colágeno, a proteína que mantém a pele lisa.

Portanto, a falta de sono pode significar mais rugas! Entenda por que dormir ainda é tão importante?

Como Dormir Melhor

Se você está tendo problemas leves e ocasionais com o sono, tente estas estratégias simples da especialista em sono Michelle Drerup, PsyD, DBSM.

1. Trate dormir o suficiente como se fosse tão importante quanto tomar um remédio.

Com todas as demandas do nosso tempo todos os dias, você pode colocar uma boa noite de descanso no final da sua lista de prioridades. Mas o Dr. Drerup diz que precisamos agendar um tempo adequado para dormir.

“É muito fácil ficar acordado até tarde e acender a vela nas duas pontas”, diz ela. “No entanto, quando você faz isso, rapidamente se depara com o problema de lidar com a privação de sono. & # 8221

2. Mantenha um horário de despertar consistente.

Acorde na mesma hora todos os dias, incluindo fins de semana ou dias de folga. Acordar todos os dias à mesma hora irá ajudá-lo a dormir melhor à noite. Um horário fixo para acordar ajuda a criar um forte desejo de dormir durante a vigília. This sleep drive gradually builds, and shortening it by sleeping in will make it harder to fall asleep the next night. Sleeping in on the weekend makes it much more difficult to wake up earlier on Monday morning.

It also is important, Dr. Drerup says, to do some relaxing activity such as taking a warm bath or reading a book before bedtime. By making these activities part of your bedtime ritual, you can train yourself to associate these activities with sleep. This association will help you to move more easily into slumber.

3. Put away the smart phones and tablets.

Electronic devices keep your mind humming — and far from the relaxed state you need to achieve before bedtime. Dr. Drerup advises it’s a good idea to put away devices like smart phones and tablets at least one hour before bed time.

4. If you do wake up during the night, avoid looking at the clock.

“The minute you look at that time it’s not just looking at one number,” Dr. Drerup says. “You start mental calculations, you think about how long it’s been since you’ve been in bed and what you have to do the next day. And before you know it, a long time has passed and that cuts into your sleep time.”

Make time for downtime

“In our society, nowadays, people aren’t getting enough sleep. They put sleep so far down on their priority list because there are so many other things to do – family, personal stuff and work life,” Dr. Walia says. “These are challenges, but if people understand how important adequate sleep is, and how to sleep better, it makes a huge difference.”

Cleveland Clinic is a non-profit academic medical center. Advertising on our site helps support our mission. We do not endorse non-Cleveland Clinic products or services. Policy


Here’s What Happens When You Don’t Get Enough Sleep (And How Much You Really Need a Night)

If you eat well and exercise regularly, but don’t get at least seven hours of sleep every night, you may be undermining all of your other efforts.

Cleveland Clinic is a non-profit academic medical center. Advertising on our site helps support our mission. We do not endorse non-Cleveland Clinic products or services. Policy

And we’re not being dramatic! Sleep disorders expert Harneet Walia, MD, says sleep is crucial for our health – and many of us are lacking when it comes to it.

“First and foremost we need to make sleep a priority,” says Dr. Walia. “We always recommend a good diet and exercise to everyone, but along the same lines we recommend proper sleep as well.”

How much sleep do you actually need?

Everyone feels better after a good night’s rest. But now, thanks to a report from the National Sleep Foundation, you can aim for a targeted sleep number tailored to your age.

The foundation based its report on two years of research and breaks it down into nine age-specific categories, with a slight range that allows for individual preference:

  • Older adults, 65+ years: 7 to 8 hours.
  • Adults, 26 to 64 years: 7 to 9 hours.
  • Young adults, 18 to 25 years: 7 to 9 hours.
  • Teenagers, 14 to 17 years: 8 to 10 hours. , 6 to 13 years: 9 to 11 hours.
  • Preschool children, 3 to 5 years: 10 to 13 hours.
  • Toddlers, 1 to 2 years: 11 to 14 hours.
  • Infants, 4 to 11 months: 12 to 15 hours.
  • Newborns, 0 to 3 months: 14 to 17 hours.

Dr. Walia says there’s evidence that genetic, behavioral and environmental factors help determine how much sleep an individual needs for their best health and daily performance.

But a minimum of seven hours of sleep is a step in the right direction to improve your health, she says.

What happens when you don’t get enough sleep?

Your doctor urges you to get enough sleep for good reason, Dr. Walia says. Shorting yourself on shut-eye has a negative impact on your health in many ways:

Short-term problems can include:

  • Lack of alertness. Even missing as little as 1.5 hours can have an impact on how you feel.
  • Excessive daytime sleepiness. It can make you very sleepy and tired during the day.
  • Impaired memory. Lack of sleep can affect your ability to think, remember and process information.
  • Relationship stress. It can make you feel moody and you can become more likely to have conflicts with others.
  • Quality of life. You may become less likely to participate in normal daily activities or to exercise.
  • Greater likelihood for car accidents. Drowsy driving accounts for thousands of crashes, injuries and fatalities each year, according to the National Highway Traffic Safety Administration.

If you continue to operate without enough sleep, you may see more long-term and serious health problems. Some of the most serious potential problems associated with chronic sleep deprivation are high blood pressure, diabetes, heart attack, heart failure or stroke. Other potential problems include obesity, depression, impairment in immunity and lower sex drive.

Chronic sleep deprivation can even affect your appearance. Over time, it can lead to premature wrinkling and dark circles under the eyes. There’s also a link between lack of sleep and an increase in the stress hormone, cortisol, in the body. Cortisol can break down collagen, the protein that keeps skin smooth.

So lack of sleep could mean more wrinkles! Understand why sleep is so important yet?

How to Sleep Better

If you’re experiencing mild, occasional problems with sleep, try these simple strategies from sleep expert Michelle Drerup, PsyD, DBSM.

1. Treat getting enough sleep as if it is as important as taking medicine.

With all the demands on our time every day, you might put a good night’s rest at the bottom of your priority list. But Dr. Drerup says we need to schedule adequate time for sleep.

“It’s very easy to stay up late and burn the candle at both ends,” she says. “However, when you do that, you quickly run into a problem of dealing with sleep deprivation.”

2. Keep a consistent wake time.

Wake up at the same time every day, including weekends or days off. Waking at the same time every day will actually help you to sleep better at night. A fixed wake time helps to build a strong desire for sleep throughout wakefulness. This sleep drive gradually builds, and shortening it by sleeping in will make it harder to fall asleep the next night. Sleeping in on the weekend makes it much more difficult to wake up earlier on Monday morning.

It also is important, Dr. Drerup says, to do some relaxing activity such as taking a warm bath or reading a book before bedtime. By making these activities part of your bedtime ritual, you can train yourself to associate these activities with sleep. This association will help you to move more easily into slumber.

3. Put away the smart phones and tablets.

Electronic devices keep your mind humming — and far from the relaxed state you need to achieve before bedtime. Dr. Drerup advises it’s a good idea to put away devices like smart phones and tablets at least one hour before bed time.

4. If you do wake up during the night, avoid looking at the clock.

“The minute you look at that time it’s not just looking at one number,” Dr. Drerup says. “You start mental calculations, you think about how long it’s been since you’ve been in bed and what you have to do the next day. And before you know it, a long time has passed and that cuts into your sleep time.”

Make time for downtime

“In our society, nowadays, people aren’t getting enough sleep. They put sleep so far down on their priority list because there are so many other things to do – family, personal stuff and work life,” Dr. Walia says. “These are challenges, but if people understand how important adequate sleep is, and how to sleep better, it makes a huge difference.”

Cleveland Clinic is a non-profit academic medical center. Advertising on our site helps support our mission. We do not endorse non-Cleveland Clinic products or services. Policy


Here’s What Happens When You Don’t Get Enough Sleep (And How Much You Really Need a Night)

If you eat well and exercise regularly, but don’t get at least seven hours of sleep every night, you may be undermining all of your other efforts.

Cleveland Clinic is a non-profit academic medical center. Advertising on our site helps support our mission. We do not endorse non-Cleveland Clinic products or services. Policy

And we’re not being dramatic! Sleep disorders expert Harneet Walia, MD, says sleep is crucial for our health – and many of us are lacking when it comes to it.

“First and foremost we need to make sleep a priority,” says Dr. Walia. “We always recommend a good diet and exercise to everyone, but along the same lines we recommend proper sleep as well.”

How much sleep do you actually need?

Everyone feels better after a good night’s rest. But now, thanks to a report from the National Sleep Foundation, you can aim for a targeted sleep number tailored to your age.

The foundation based its report on two years of research and breaks it down into nine age-specific categories, with a slight range that allows for individual preference:

  • Older adults, 65+ years: 7 to 8 hours.
  • Adults, 26 to 64 years: 7 to 9 hours.
  • Young adults, 18 to 25 years: 7 to 9 hours.
  • Teenagers, 14 to 17 years: 8 to 10 hours. , 6 to 13 years: 9 to 11 hours.
  • Preschool children, 3 to 5 years: 10 to 13 hours.
  • Toddlers, 1 to 2 years: 11 to 14 hours.
  • Infants, 4 to 11 months: 12 to 15 hours.
  • Newborns, 0 to 3 months: 14 to 17 hours.

Dr. Walia says there’s evidence that genetic, behavioral and environmental factors help determine how much sleep an individual needs for their best health and daily performance.

But a minimum of seven hours of sleep is a step in the right direction to improve your health, she says.

What happens when you don’t get enough sleep?

Your doctor urges you to get enough sleep for good reason, Dr. Walia says. Shorting yourself on shut-eye has a negative impact on your health in many ways:

Short-term problems can include:

  • Lack of alertness. Even missing as little as 1.5 hours can have an impact on how you feel.
  • Excessive daytime sleepiness. It can make you very sleepy and tired during the day.
  • Impaired memory. Lack of sleep can affect your ability to think, remember and process information.
  • Relationship stress. It can make you feel moody and you can become more likely to have conflicts with others.
  • Quality of life. You may become less likely to participate in normal daily activities or to exercise.
  • Greater likelihood for car accidents. Drowsy driving accounts for thousands of crashes, injuries and fatalities each year, according to the National Highway Traffic Safety Administration.

If you continue to operate without enough sleep, you may see more long-term and serious health problems. Some of the most serious potential problems associated with chronic sleep deprivation are high blood pressure, diabetes, heart attack, heart failure or stroke. Other potential problems include obesity, depression, impairment in immunity and lower sex drive.

Chronic sleep deprivation can even affect your appearance. Over time, it can lead to premature wrinkling and dark circles under the eyes. There’s also a link between lack of sleep and an increase in the stress hormone, cortisol, in the body. Cortisol can break down collagen, the protein that keeps skin smooth.

So lack of sleep could mean more wrinkles! Understand why sleep is so important yet?

How to Sleep Better

If you’re experiencing mild, occasional problems with sleep, try these simple strategies from sleep expert Michelle Drerup, PsyD, DBSM.

1. Treat getting enough sleep as if it is as important as taking medicine.

With all the demands on our time every day, you might put a good night’s rest at the bottom of your priority list. But Dr. Drerup says we need to schedule adequate time for sleep.

“It’s very easy to stay up late and burn the candle at both ends,” she says. “However, when you do that, you quickly run into a problem of dealing with sleep deprivation.”

2. Keep a consistent wake time.

Wake up at the same time every day, including weekends or days off. Waking at the same time every day will actually help you to sleep better at night. A fixed wake time helps to build a strong desire for sleep throughout wakefulness. This sleep drive gradually builds, and shortening it by sleeping in will make it harder to fall asleep the next night. Sleeping in on the weekend makes it much more difficult to wake up earlier on Monday morning.

It also is important, Dr. Drerup says, to do some relaxing activity such as taking a warm bath or reading a book before bedtime. By making these activities part of your bedtime ritual, you can train yourself to associate these activities with sleep. This association will help you to move more easily into slumber.

3. Put away the smart phones and tablets.

Electronic devices keep your mind humming — and far from the relaxed state you need to achieve before bedtime. Dr. Drerup advises it’s a good idea to put away devices like smart phones and tablets at least one hour before bed time.

4. If you do wake up during the night, avoid looking at the clock.

“The minute you look at that time it’s not just looking at one number,” Dr. Drerup says. “You start mental calculations, you think about how long it’s been since you’ve been in bed and what you have to do the next day. And before you know it, a long time has passed and that cuts into your sleep time.”

Make time for downtime

“In our society, nowadays, people aren’t getting enough sleep. They put sleep so far down on their priority list because there are so many other things to do – family, personal stuff and work life,” Dr. Walia says. “These are challenges, but if people understand how important adequate sleep is, and how to sleep better, it makes a huge difference.”

Cleveland Clinic is a non-profit academic medical center. Advertising on our site helps support our mission. We do not endorse non-Cleveland Clinic products or services. Policy


Here’s What Happens When You Don’t Get Enough Sleep (And How Much You Really Need a Night)

If you eat well and exercise regularly, but don’t get at least seven hours of sleep every night, you may be undermining all of your other efforts.

Cleveland Clinic is a non-profit academic medical center. Advertising on our site helps support our mission. We do not endorse non-Cleveland Clinic products or services. Policy

And we’re not being dramatic! Sleep disorders expert Harneet Walia, MD, says sleep is crucial for our health – and many of us are lacking when it comes to it.

“First and foremost we need to make sleep a priority,” says Dr. Walia. “We always recommend a good diet and exercise to everyone, but along the same lines we recommend proper sleep as well.”

How much sleep do you actually need?

Everyone feels better after a good night’s rest. But now, thanks to a report from the National Sleep Foundation, you can aim for a targeted sleep number tailored to your age.

The foundation based its report on two years of research and breaks it down into nine age-specific categories, with a slight range that allows for individual preference:

  • Older adults, 65+ years: 7 to 8 hours.
  • Adults, 26 to 64 years: 7 to 9 hours.
  • Young adults, 18 to 25 years: 7 to 9 hours.
  • Teenagers, 14 to 17 years: 8 to 10 hours. , 6 to 13 years: 9 to 11 hours.
  • Preschool children, 3 to 5 years: 10 to 13 hours.
  • Toddlers, 1 to 2 years: 11 to 14 hours.
  • Infants, 4 to 11 months: 12 to 15 hours.
  • Newborns, 0 to 3 months: 14 to 17 hours.

Dr. Walia says there’s evidence that genetic, behavioral and environmental factors help determine how much sleep an individual needs for their best health and daily performance.

But a minimum of seven hours of sleep is a step in the right direction to improve your health, she says.

What happens when you don’t get enough sleep?

Your doctor urges you to get enough sleep for good reason, Dr. Walia says. Shorting yourself on shut-eye has a negative impact on your health in many ways:

Short-term problems can include:

  • Lack of alertness. Even missing as little as 1.5 hours can have an impact on how you feel.
  • Excessive daytime sleepiness. It can make you very sleepy and tired during the day.
  • Impaired memory. Lack of sleep can affect your ability to think, remember and process information.
  • Relationship stress. It can make you feel moody and you can become more likely to have conflicts with others.
  • Quality of life. You may become less likely to participate in normal daily activities or to exercise.
  • Greater likelihood for car accidents. Drowsy driving accounts for thousands of crashes, injuries and fatalities each year, according to the National Highway Traffic Safety Administration.

If you continue to operate without enough sleep, you may see more long-term and serious health problems. Some of the most serious potential problems associated with chronic sleep deprivation are high blood pressure, diabetes, heart attack, heart failure or stroke. Other potential problems include obesity, depression, impairment in immunity and lower sex drive.

Chronic sleep deprivation can even affect your appearance. Over time, it can lead to premature wrinkling and dark circles under the eyes. There’s also a link between lack of sleep and an increase in the stress hormone, cortisol, in the body. Cortisol can break down collagen, the protein that keeps skin smooth.

So lack of sleep could mean more wrinkles! Understand why sleep is so important yet?

How to Sleep Better

If you’re experiencing mild, occasional problems with sleep, try these simple strategies from sleep expert Michelle Drerup, PsyD, DBSM.

1. Treat getting enough sleep as if it is as important as taking medicine.

With all the demands on our time every day, you might put a good night’s rest at the bottom of your priority list. But Dr. Drerup says we need to schedule adequate time for sleep.

“It’s very easy to stay up late and burn the candle at both ends,” she says. “However, when you do that, you quickly run into a problem of dealing with sleep deprivation.”

2. Keep a consistent wake time.

Wake up at the same time every day, including weekends or days off. Waking at the same time every day will actually help you to sleep better at night. A fixed wake time helps to build a strong desire for sleep throughout wakefulness. This sleep drive gradually builds, and shortening it by sleeping in will make it harder to fall asleep the next night. Sleeping in on the weekend makes it much more difficult to wake up earlier on Monday morning.

It also is important, Dr. Drerup says, to do some relaxing activity such as taking a warm bath or reading a book before bedtime. By making these activities part of your bedtime ritual, you can train yourself to associate these activities with sleep. This association will help you to move more easily into slumber.

3. Put away the smart phones and tablets.

Electronic devices keep your mind humming — and far from the relaxed state you need to achieve before bedtime. Dr. Drerup advises it’s a good idea to put away devices like smart phones and tablets at least one hour before bed time.

4. If you do wake up during the night, avoid looking at the clock.

“The minute you look at that time it’s not just looking at one number,” Dr. Drerup says. “You start mental calculations, you think about how long it’s been since you’ve been in bed and what you have to do the next day. And before you know it, a long time has passed and that cuts into your sleep time.”

Make time for downtime

“In our society, nowadays, people aren’t getting enough sleep. They put sleep so far down on their priority list because there are so many other things to do – family, personal stuff and work life,” Dr. Walia says. “These are challenges, but if people understand how important adequate sleep is, and how to sleep better, it makes a huge difference.”

Cleveland Clinic is a non-profit academic medical center. Advertising on our site helps support our mission. We do not endorse non-Cleveland Clinic products or services. Policy


Here’s What Happens When You Don’t Get Enough Sleep (And How Much You Really Need a Night)

If you eat well and exercise regularly, but don’t get at least seven hours of sleep every night, you may be undermining all of your other efforts.

Cleveland Clinic is a non-profit academic medical center. Advertising on our site helps support our mission. We do not endorse non-Cleveland Clinic products or services. Policy

And we’re not being dramatic! Sleep disorders expert Harneet Walia, MD, says sleep is crucial for our health – and many of us are lacking when it comes to it.

“First and foremost we need to make sleep a priority,” says Dr. Walia. “We always recommend a good diet and exercise to everyone, but along the same lines we recommend proper sleep as well.”

How much sleep do you actually need?

Everyone feels better after a good night’s rest. But now, thanks to a report from the National Sleep Foundation, you can aim for a targeted sleep number tailored to your age.

The foundation based its report on two years of research and breaks it down into nine age-specific categories, with a slight range that allows for individual preference:

  • Older adults, 65+ years: 7 to 8 hours.
  • Adults, 26 to 64 years: 7 to 9 hours.
  • Young adults, 18 to 25 years: 7 to 9 hours.
  • Teenagers, 14 to 17 years: 8 to 10 hours. , 6 to 13 years: 9 to 11 hours.
  • Preschool children, 3 to 5 years: 10 to 13 hours.
  • Toddlers, 1 to 2 years: 11 to 14 hours.
  • Infants, 4 to 11 months: 12 to 15 hours.
  • Newborns, 0 to 3 months: 14 to 17 hours.

Dr. Walia says there’s evidence that genetic, behavioral and environmental factors help determine how much sleep an individual needs for their best health and daily performance.

But a minimum of seven hours of sleep is a step in the right direction to improve your health, she says.

What happens when you don’t get enough sleep?

Your doctor urges you to get enough sleep for good reason, Dr. Walia says. Shorting yourself on shut-eye has a negative impact on your health in many ways:

Short-term problems can include:

  • Lack of alertness. Even missing as little as 1.5 hours can have an impact on how you feel.
  • Excessive daytime sleepiness. It can make you very sleepy and tired during the day.
  • Impaired memory. Lack of sleep can affect your ability to think, remember and process information.
  • Relationship stress. It can make you feel moody and you can become more likely to have conflicts with others.
  • Quality of life. You may become less likely to participate in normal daily activities or to exercise.
  • Greater likelihood for car accidents. Drowsy driving accounts for thousands of crashes, injuries and fatalities each year, according to the National Highway Traffic Safety Administration.

If you continue to operate without enough sleep, you may see more long-term and serious health problems. Some of the most serious potential problems associated with chronic sleep deprivation are high blood pressure, diabetes, heart attack, heart failure or stroke. Other potential problems include obesity, depression, impairment in immunity and lower sex drive.

Chronic sleep deprivation can even affect your appearance. Over time, it can lead to premature wrinkling and dark circles under the eyes. There’s also a link between lack of sleep and an increase in the stress hormone, cortisol, in the body. Cortisol can break down collagen, the protein that keeps skin smooth.

So lack of sleep could mean more wrinkles! Understand why sleep is so important yet?

How to Sleep Better

If you’re experiencing mild, occasional problems with sleep, try these simple strategies from sleep expert Michelle Drerup, PsyD, DBSM.

1. Treat getting enough sleep as if it is as important as taking medicine.

With all the demands on our time every day, you might put a good night’s rest at the bottom of your priority list. But Dr. Drerup says we need to schedule adequate time for sleep.

“It’s very easy to stay up late and burn the candle at both ends,” she says. “However, when you do that, you quickly run into a problem of dealing with sleep deprivation.”

2. Keep a consistent wake time.

Wake up at the same time every day, including weekends or days off. Waking at the same time every day will actually help you to sleep better at night. A fixed wake time helps to build a strong desire for sleep throughout wakefulness. This sleep drive gradually builds, and shortening it by sleeping in will make it harder to fall asleep the next night. Sleeping in on the weekend makes it much more difficult to wake up earlier on Monday morning.

It also is important, Dr. Drerup says, to do some relaxing activity such as taking a warm bath or reading a book before bedtime. By making these activities part of your bedtime ritual, you can train yourself to associate these activities with sleep. This association will help you to move more easily into slumber.

3. Put away the smart phones and tablets.

Electronic devices keep your mind humming — and far from the relaxed state you need to achieve before bedtime. Dr. Drerup advises it’s a good idea to put away devices like smart phones and tablets at least one hour before bed time.

4. If you do wake up during the night, avoid looking at the clock.

“The minute you look at that time it’s not just looking at one number,” Dr. Drerup says. “You start mental calculations, you think about how long it’s been since you’ve been in bed and what you have to do the next day. And before you know it, a long time has passed and that cuts into your sleep time.”

Make time for downtime

“In our society, nowadays, people aren’t getting enough sleep. They put sleep so far down on their priority list because there are so many other things to do – family, personal stuff and work life,” Dr. Walia says. “These are challenges, but if people understand how important adequate sleep is, and how to sleep better, it makes a huge difference.”

Cleveland Clinic is a non-profit academic medical center. Advertising on our site helps support our mission. We do not endorse non-Cleveland Clinic products or services. Policy


Here’s What Happens When You Don’t Get Enough Sleep (And How Much You Really Need a Night)

If you eat well and exercise regularly, but don’t get at least seven hours of sleep every night, you may be undermining all of your other efforts.

Cleveland Clinic is a non-profit academic medical center. Advertising on our site helps support our mission. We do not endorse non-Cleveland Clinic products or services. Policy

And we’re not being dramatic! Sleep disorders expert Harneet Walia, MD, says sleep is crucial for our health – and many of us are lacking when it comes to it.

“First and foremost we need to make sleep a priority,” says Dr. Walia. “We always recommend a good diet and exercise to everyone, but along the same lines we recommend proper sleep as well.”

How much sleep do you actually need?

Everyone feels better after a good night’s rest. But now, thanks to a report from the National Sleep Foundation, you can aim for a targeted sleep number tailored to your age.

The foundation based its report on two years of research and breaks it down into nine age-specific categories, with a slight range that allows for individual preference:

  • Older adults, 65+ years: 7 to 8 hours.
  • Adults, 26 to 64 years: 7 to 9 hours.
  • Young adults, 18 to 25 years: 7 to 9 hours.
  • Teenagers, 14 to 17 years: 8 to 10 hours. , 6 to 13 years: 9 to 11 hours.
  • Preschool children, 3 to 5 years: 10 to 13 hours.
  • Toddlers, 1 to 2 years: 11 to 14 hours.
  • Infants, 4 to 11 months: 12 to 15 hours.
  • Newborns, 0 to 3 months: 14 to 17 hours.

Dr. Walia says there’s evidence that genetic, behavioral and environmental factors help determine how much sleep an individual needs for their best health and daily performance.

But a minimum of seven hours of sleep is a step in the right direction to improve your health, she says.

What happens when you don’t get enough sleep?

Your doctor urges you to get enough sleep for good reason, Dr. Walia says. Shorting yourself on shut-eye has a negative impact on your health in many ways:

Short-term problems can include:

  • Lack of alertness. Even missing as little as 1.5 hours can have an impact on how you feel.
  • Excessive daytime sleepiness. It can make you very sleepy and tired during the day.
  • Impaired memory. Lack of sleep can affect your ability to think, remember and process information.
  • Relationship stress. It can make you feel moody and you can become more likely to have conflicts with others.
  • Quality of life. You may become less likely to participate in normal daily activities or to exercise.
  • Greater likelihood for car accidents. Drowsy driving accounts for thousands of crashes, injuries and fatalities each year, according to the National Highway Traffic Safety Administration.

If you continue to operate without enough sleep, you may see more long-term and serious health problems. Some of the most serious potential problems associated with chronic sleep deprivation are high blood pressure, diabetes, heart attack, heart failure or stroke. Other potential problems include obesity, depression, impairment in immunity and lower sex drive.

Chronic sleep deprivation can even affect your appearance. Over time, it can lead to premature wrinkling and dark circles under the eyes. There’s also a link between lack of sleep and an increase in the stress hormone, cortisol, in the body. Cortisol can break down collagen, the protein that keeps skin smooth.

So lack of sleep could mean more wrinkles! Understand why sleep is so important yet?

How to Sleep Better

If you’re experiencing mild, occasional problems with sleep, try these simple strategies from sleep expert Michelle Drerup, PsyD, DBSM.

1. Treat getting enough sleep as if it is as important as taking medicine.

With all the demands on our time every day, you might put a good night’s rest at the bottom of your priority list. But Dr. Drerup says we need to schedule adequate time for sleep.

“It’s very easy to stay up late and burn the candle at both ends,” she says. “However, when you do that, you quickly run into a problem of dealing with sleep deprivation.”

2. Keep a consistent wake time.

Wake up at the same time every day, including weekends or days off. Waking at the same time every day will actually help you to sleep better at night. A fixed wake time helps to build a strong desire for sleep throughout wakefulness. This sleep drive gradually builds, and shortening it by sleeping in will make it harder to fall asleep the next night. Sleeping in on the weekend makes it much more difficult to wake up earlier on Monday morning.

It also is important, Dr. Drerup says, to do some relaxing activity such as taking a warm bath or reading a book before bedtime. By making these activities part of your bedtime ritual, you can train yourself to associate these activities with sleep. This association will help you to move more easily into slumber.

3. Put away the smart phones and tablets.

Electronic devices keep your mind humming — and far from the relaxed state you need to achieve before bedtime. Dr. Drerup advises it’s a good idea to put away devices like smart phones and tablets at least one hour before bed time.

4. If you do wake up during the night, avoid looking at the clock.

“The minute you look at that time it’s not just looking at one number,” Dr. Drerup says. “You start mental calculations, you think about how long it’s been since you’ve been in bed and what you have to do the next day. And before you know it, a long time has passed and that cuts into your sleep time.”

Make time for downtime

“In our society, nowadays, people aren’t getting enough sleep. They put sleep so far down on their priority list because there are so many other things to do – family, personal stuff and work life,” Dr. Walia says. “These are challenges, but if people understand how important adequate sleep is, and how to sleep better, it makes a huge difference.”

Cleveland Clinic is a non-profit academic medical center. Advertising on our site helps support our mission. We do not endorse non-Cleveland Clinic products or services. Policy



Comentários:

  1. Kajijora

    Eu parabenizo, o pensamento brilhante

  2. Samugar

    Desculpa para isso eu interfiro ... para mim, essa situação é familiar. É possivel discutir.

  3. Aralrajas

    Sinto muito, não exatamente o que é necessário para mim.

  4. Muhammad

    O autor precisa postar um monumento para isso! :)

  5. Tayson

    a competent blog, but the collider will explode anyway ...

  6. Avshalom

    Eu recomendo que você visite o site com um grande número de artigos sobre o tema que lhe interessa. Posso procurar um link.



Escreve uma mensagem