ao.toflyintheworld.com
Novas receitas

Pete Wells do New York Times vai para o Beekman Hotel

Pete Wells do New York Times vai para o Beekman Hotel


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


O destino de referência FiDi tem o novo Fowler & Wells de Tom Colicchio como opção gastronômica

Estamos voltando a uma era mais opulenta em restaurantes?

Você provavelmente já viu uma foto do Beekman Hotel em seu feed do Instagram. O saguão central é um óbvio "Like" -bait. E assim como o átrio atraiu Instagrammers, o hotel atraiu uma linha de donos de restaurante de nome ousado para as opções de refeições dos funcionários. Keith McNally abriu outro de seus bistrôs franceses suavemente dourados, Agostinho, e Tom Colicchio abriu um comercial americano, Fowler & Wells, onde Pete Wells comentou esta semana para o The New York Times. Ele escreve:

Fowler & Wells, O Sr. Colicchio tenta estender a exuberância da Idade do Ouro do átrio. Ele nunca chega lá. O problema não é a qualidade ou o esforço: a culinária é impecavelmente correta, os ingredientes tremeluzem no prato, todos os sabores fazem sentido e a sala de jantar é digna de uma forma que faz você perceber como essa característica se tornou subestimada nos restaurantes. Mas a visão central que une tudo é confusa. O restaurante é, de certa forma, menos do que a soma de suas partes.

Wells gosta do que come, mas acha que a experiência é dispersa e desfocada - uma homenagem ao passado com muitas reviravoltas inventivas. Não é uma queda - na verdade, o restaurante sai com duas estrelas - mas a avaliação parece um pai decepcionado, que esperava muito mais.


Perguntas e respostas finais x2019s e A & # x2019s sobre a transição do crítico de restaurantes

Pete Wells, editor de jantares do Times, responde a algumas perguntas finais de leitores reagindo à notícia de que Sam Sifton foi nomeado o jornal & # x2019s próximo crítico de restaurante:

Parabéns ao Sam! Alguém fará comentários sobre restaurantes durante o breve intervalo entre a partida de Frank Bruni & # x2019s e a primeira revisão de Sam Sifton & # x2019s em outubro? & # x2014 alp102000

Sim, teremos algumas críticas formais sobre restaurantes com estrela durante o interregno. Em algumas dessas semanas, no entanto, provavelmente teremos outros tipos de crítica a restaurantes, como um aumento de US $ 25 ou menos.

Com a blogosfera repleta de blogs, críticos e resenhas de restaurantes (alguns blogs de comida, como o eater.com, na verdade resumem as resenhas de cada semana & # x2019s em uma coluna na manhã de quarta-feira), como podem as resenhas do Times & # x2019, com todo o seu prestígio e influência, permanece relevante? Eu sugiro apresentar várias análises a cada semana, talvez apresentando uma análise de Manhattan e outra de bairro externo. Eu também sugiro evitar restaurantes chamativos com chefs famosos e encontrar restaurantes acessíveis e baratos para a maioria dos leitores. Traga de volta a coluna de $ 25 ou menos. Convide seu colunista de vinhos para co-autores de avaliações (os paladares de vinhos de Nova York e # x2019 estão se tornando mais sofisticados e muitos clientes procuram listas de vinhos interessantes e exclusivas). Conte-nos sobre as políticas de reserva e destaque restaurantes que dão as boas-vindas ao povo e não aqueles que forçam os clientes em potencial a fazerem reservas.

Pensando bem, apenas me convide para acompanhá-lo enquanto você visita restaurantes e escreve seus comentários. Eu prometo ser objetivo. & # x2014 famdoc

Já estamos fazendo muito do que você sugere. Pelo menos, acho que não estamos & # x2013talvez eu & # x2019 não entendendo o que você quer dizer. Nos últimos anos, normalmente revisamos pelo menos três restaurantes por semana. Há alguns anos, apresentamos análises de cápsulas mais curtas, chamadas de Briefs de jantar, geralmente duas dessas em semanas quando aparecem. Em semanas alternadas, ainda temos a coluna $ 25 e menos, mas agora ela lança uma rede mais ampla, geralmente abrangendo três ou mais restaurantes em uma semana. Não vamos & # x2019t evitar & # x201Cglitzy restaurantes com chefs famosos & # x201D & # x2013você pode não querer ouvir sobre esses lugares, mas muitos outros leitores querem & # x2013, mas continuaremos tentando oferecer uma variedade de avaliações para todos os paladares e orçamentos. Por fim, sei que existem alguns críticos de restaurantes com duas cabeças por aí, mas não consigo imaginar como nosso crítico de vinhos e crítico de restaurantes poderia colaborar em uma crítica. Mas espero que possamos continuar a encontrar outras maneiras de Eric Asimov pesar nas listas de vinhos e no serviço dos restaurantes.

Há mais de um crítico de teatro. Por que não um segundo crítico de restaurante, e por que não uma mulher, para variar? Cozinhamos & # x2013 em restaurantes e em casa. & # x2014 Edith Tarbescu

Temos mais de uma pessoa escrevendo críticas sobre restaurantes, e algumas delas são mulheres, acredite ou não, incluindo Julia Moskin, Betsy Andrews e Ligaya Mishan. Mas apenas um crítico escreve a coluna Restaurantes, e eu acho que é assim que deve ser para que o sistema estelar seja decifrável. Cada crítico premia as estrelas de maneira um pouco diferente, e se tivéssemos dois críticos usando sua própria interpretação das estrelas simultaneamente, isso causaria uma confusão considerável para restaurantes e leitores.

Ao contrário de alguns dos comentários aqui, apreciei muito a disposição de Frank Bruni em apontar o lado nada maravilhoso de muitos dos restaurantes que ele visita: não fora de Schadenfreude, mas porque torna as coisas positivas que ele diz mais significativas . E, claro, o que se paga nesses restaurantes é muito mais do que apenas a comida, então não consigo entender as reclamações de que ele não se limitou a isso.

Também posso esperar que essa reformulação no Times signifique que Amanda Hesser (agora que ela passou muito do período daquelas matérias embaraçosas sobre seu namorado) apareça com mais destaque. & # x2014 S. R. Anderson

Amanda tem um novo peixe para fritar. Mas ela ainda está escrevendo Recipe Redux, sua coluna mensal para a New York Times Magazine. Você pode encontrá-los, e todos os outros artigos dela, aqui.

Não seria apenas gengibre aveludado se o novo crítico gastronômico realmente nos desse informações nutricionais, teor de gordura, teor de sódio, quantidade de açúcar, etc. em todas as suas avaliações. Uma abordagem saudável para jantar fora é pedir muito? & # x2014 Tom Hetmanek

Na verdade, sim, é pedir muito. Os restaurantes, além das grandes redes, normalmente não calculam essas informações e não seria prático ou acessível para nós roubar pratos inteiros de comida e enviá-los a um laboratório para análise. Além do mais, quaisquer dados nutricionais se tornariam obsoletos após a publicação se o cozinheiro de linha trabalhando na noite de terça-feira tivesse uma mão mais pesada com o molho, ou o bife de tira fosse um pouco menor, lá se vai sua contagem de calorias.

Comentários não serão mais aceitos.

Oh, obrigado, obrigado, Sr. Pete Wells, por cortar pela raiz a noção de que a informação nutricional pertence a uma crítica de restaurante. O governo parece estar assumindo esse papel, de qualquer maneira.

Alguém vai avaliar Rao & # x2019s? Eu sei que é difícil entrar em detalhes, mas uma revisão o tornaria muito interessante.

Quando vou a um restaurante requintado, a última coisa que me importa é o teor de gordura, teor de sódio, quantidade de açúcar, etc. na refeição que estou prestes a saborear.

Algumas pessoas simplesmente não sabem como se divertir.

@Andy C. & # x2013 Concordo que não deveria haver informações nutricionais para restaurantes, visto que são praticamente inúteis (como observou o Sr. Wells). Mas seria bom incluí-lo nas receitas.

Por que não pedir a Bruni para fazer uma revisão até que Sifton entre em ação? Após o fiasco durante a última transição, por que a lacuna?

De Pete Wells: Frank tem algumas merecidas férias para tirar no final do verão. E a primeira avaliação de Sam & # x2019s aparecerá assim que pudermos pedir a ele que comece. Enquanto isso, tentaremos evitar fiascos.


Perguntas e respostas finais x2019s e A & # x2019s sobre a transição do crítico de restaurantes

Pete Wells, editor de jantares do Times, responde a algumas perguntas finais de leitores que reagem à notícia de que Sam Sifton foi nomeado o próximo crítico de restaurante do jornal & # x2019s:

Parabéns ao Sam! Alguém fará comentários sobre restaurantes durante o breve intervalo entre a partida de Frank Bruni & # x2019s e a primeira revisão de Sam Sifton & # x2019s em outubro? & # x2014 alp102000

Sim, teremos algumas críticas formais sobre restaurantes com estrela durante o interregno. Em algumas dessas semanas, no entanto, provavelmente teremos outros tipos de crítica a restaurantes, como um aumento de US $ 25 ou menos.

Com a blogosfera repleta de blogs, críticos e resenhas de restaurantes (alguns blogs de comida, como o eater.com, na verdade resumem as resenhas de cada semana & # x2019s em uma coluna na manhã de quarta-feira), como podem as resenhas do Times & # x2019, com todo o seu prestígio e influência, permanece relevante? Eu sugiro apresentar várias análises a cada semana, talvez apresentando uma análise de Manhattan e outra de bairro externo. Eu também sugiro evitar restaurantes chamativos com chefs famosos e encontrar restaurantes acessíveis e baratos para a maioria dos leitores. Traga de volta a coluna de $ 25 ou menos. Convide seu colunista de vinhos para co-autores de avaliações (os paladares de vinhos de Nova York e # x2019 estão se tornando mais sofisticados e muitos clientes procuram listas de vinhos interessantes e exclusivas). Conte-nos sobre as políticas de reserva e destaque restaurantes que dão as boas-vindas ao povo e não aqueles que forçam os clientes em potencial a fazerem reservas.

Pensando bem, apenas me convide para acompanhá-lo enquanto você visita restaurantes e escreve seus comentários. Eu prometo ser objetivo. & # x2014 famdoc

Já estamos fazendo muito do que você sugere. Pelo menos, acho que não estamos & # x2013talvez eu & # x2019 não entendendo o que você quer dizer. Nos últimos anos, normalmente revisamos pelo menos três restaurantes por semana. Há alguns anos, apresentamos análises de cápsulas mais curtas, chamadas de Briefs de jantar, geralmente duas dessas em semanas quando aparecem. Em semanas alternadas, ainda temos a coluna $ 25 e menos, mas agora ela lança uma rede mais ampla, geralmente abrangendo três ou mais restaurantes em uma semana. Não vamos & # x2019t evitar & # x201Cglitzy restaurantes com chefs famosos & # x201D & # x2013você pode não querer ouvir sobre esses lugares, mas muitos outros leitores querem & # x2013, mas continuaremos tentando oferecer uma variedade de avaliações para todos os paladares e orçamentos. Por fim, sei que existem alguns críticos de restaurantes com duas cabeças por aí, mas não consigo imaginar como nosso crítico de vinhos e crítico de restaurantes poderia colaborar em uma crítica. Mas espero que possamos continuar a encontrar outras maneiras de Eric Asimov pesar nas listas de vinhos e no serviço dos restaurantes.

Há mais de um crítico de teatro. Por que não um segundo crítico de restaurante, e por que não uma mulher, para variar? Cozinhamos & # x2013 em restaurantes e em casa. & # x2014 Edith Tarbescu

Temos mais de uma pessoa escrevendo críticas sobre restaurantes, e algumas delas são mulheres, acredite ou não, incluindo Julia Moskin, Betsy Andrews e Ligaya Mishan. Mas apenas um crítico escreve a coluna Restaurantes, e acho que é assim que deve ser para que o sistema estelar seja decifrável. Cada crítico premia as estrelas de maneira um pouco diferente, e se tivéssemos dois críticos usando sua própria interpretação das estrelas simultaneamente, isso causaria uma confusão considerável para restaurantes e leitores.

Ao contrário de alguns dos comentários aqui, apreciei muito a disposição de Frank Bruni em apontar o lado nada maravilhoso de muitos dos restaurantes que ele visita: não fora de Schadenfreude, mas porque torna as coisas positivas que ele diz mais significativas . E, claro, o que se paga nesses restaurantes é muito mais do que apenas a comida, então não consigo entender as reclamações de que ele não se limitou a isso.

Também posso esperar que essa reformulação no Times signifique que Amanda Hesser (agora que ela passou muito do período daquelas matérias embaraçosas sobre seu namorado) apareça com mais destaque. & # x2014 S. R. Anderson

Amanda tem um novo peixe para fritar. Mas ela ainda está escrevendo Recipe Redux, sua coluna mensal para a New York Times Magazine. Você pode encontrá-los, e todos os outros artigos dela, aqui.

Não seria apenas gengibre aveludado se o novo crítico gastronômico realmente nos desse informações nutricionais, teor de gordura, teor de sódio, quantidade de açúcar, etc. em todas as suas avaliações. Uma abordagem saudável para jantar fora é pedir muito? & # x2014 Tom Hetmanek

Na verdade, sim, é pedir muito. Os restaurantes, além das grandes redes, normalmente não calculam essas informações e não seria prático ou acessível para nós roubar pratos inteiros de comida e enviá-los a um laboratório para análise. Além do mais, quaisquer dados nutricionais se tornariam obsoletos após a publicação se o cozinheiro de linha que trabalhava na noite de terça-feira tivesse uma mão mais pesada com o molho, ou o bife de tira fosse um pouco menor, lá se vai sua contagem de calorias.

Comentários não serão mais aceitos.

Oh, obrigado, obrigado, Sr. Pete Wells, por cortar pela raiz a noção de que a informação nutricional pertence a uma crítica de restaurante. O governo parece estar assumindo esse papel, de qualquer maneira.

Alguém vai avaliar Rao & # x2019s? Eu sei que é difícil entrar em detalhes, mas uma revisão o tornaria muito interessante.

Quando vou a um restaurante requintado, a última coisa que me importa é o teor de gordura, teor de sódio, quantidade de açúcar, etc. na refeição que estou prestes a saborear.

Algumas pessoas simplesmente não sabem como se divertir.

@Andy C. & # x2013 Concordo que não deveria haver informações nutricionais para restaurantes, visto que são praticamente inúteis (como observou o Sr. Wells). Mas seria bom incluí-lo nas receitas.

Por que não pedir a Bruni para fazer uma revisão até que Sifton entre em ação? Após o fiasco durante a última transição, por que a lacuna?

De Pete Wells: Frank tem algumas merecidas férias para tirar no final do verão. E a primeira avaliação de Sam & # x2019s aparecerá assim que pudermos pedir a ele para começar. Enquanto isso, tentaremos evitar fiascos.


Perguntas e respostas finais x2019s e A & # x2019s sobre a transição do crítico de restaurantes

Pete Wells, editor de jantares do Times, responde a algumas perguntas finais de leitores reagindo à notícia de que Sam Sifton foi nomeado o jornal & # x2019s próximo crítico de restaurante:

Parabéns ao Sam! Alguém fará comentários sobre restaurantes durante o breve intervalo entre a partida de Frank Bruni & # x2019s e a primeira revisão de Sam Sifton & # x2019s em outubro? & # x2014 alp102000

Sim, teremos algumas críticas formais sobre restaurantes com estrela durante o interregno. Em algumas dessas semanas, porém, provavelmente teremos outros tipos de crítica a restaurantes, como um aumento de US $ 25 ou menos.

Com a blogosfera repleta de blogs, críticos e resenhas de restaurantes (alguns blogs de comida, como o eater.com, na verdade resumem as resenhas de cada semana & # x2019s em uma coluna na manhã de quarta-feira), como podem as resenhas do Times & # x2019, com todo o seu prestígio e influência, permanece relevante? Sugiro apresentar várias análises todas as semanas, talvez apresentando uma análise de Manhattan e uma de bairro externo. Eu também sugiro evitar restaurantes chamativos com chefs famosos e encontrar restaurantes acessíveis e baratos para a maioria dos leitores. Traga de volta a coluna de $ 25 ou menos. Convide seu colunista de vinhos para co-autorias de avaliações (paladares de vinhos nova-iorquinos e # x2019 estão se tornando mais sofisticados e muitos clientes procuram listas de vinhos interessantes e exclusivas). Conte-nos sobre as políticas de reserva e destaque restaurantes que dão as boas-vindas ao povo e não aqueles que forçam os clientes em potencial a fazerem reservas.

Pensando bem, apenas me convide para acompanhá-lo enquanto você visita restaurantes e escreve seus comentários. Eu prometo ser objetivo. & # x2014 famdoc

Já estamos fazendo muito do que você sugere. Pelo menos, acho que não estamos & # x2013talvez eu & # x2019 não entendendo o que você quer dizer. Nos últimos anos, normalmente revisamos pelo menos três restaurantes por semana. Há alguns anos, apresentamos análises de cápsulas mais curtas, chamadas de Briefs de jantar, geralmente duas dessas em semanas quando aparecem. Em semanas alternadas, ainda temos a coluna $ 25 e menos, mas agora ela lança uma rede mais ampla, geralmente abrangendo três ou mais restaurantes em uma semana. Não vamos & # x2019t evitar & # x201Cglitzy restaurantes com chefs famosos & # x201D & # x2013você pode não querer ouvir sobre esses lugares, mas muitos outros leitores querem & # x2013, mas continuaremos tentando oferecer uma variedade de avaliações para todos os paladares e orçamentos. Por fim, sei que existem alguns críticos de restaurantes com duas cabeças por aí, mas não consigo imaginar como nosso crítico de vinhos e crítico de restaurantes poderia colaborar em uma crítica. Mas espero que possamos continuar a encontrar outras maneiras de Eric Asimov pesar nas listas de vinhos e no serviço dos restaurantes.

Há mais de um crítico de teatro. Por que não um segundo crítico de restaurante, e por que não uma mulher, para variar? Cozinhamos & # x2013 em restaurantes e em casa. & # x2014 Edith Tarbescu

Temos mais de uma pessoa escrevendo críticas sobre restaurantes, e algumas delas são mulheres, acredite ou não, incluindo Julia Moskin, Betsy Andrews e Ligaya Mishan. Mas apenas um crítico escreve a coluna Restaurantes, e eu acho que é assim que deve ser para que o sistema estelar seja decifrável. Cada crítico premia as estrelas de maneira um pouco diferente, e se tivéssemos dois críticos usando sua própria interpretação das estrelas simultaneamente, isso causaria uma confusão considerável para restaurantes e leitores.

Ao contrário de alguns dos comentários aqui, apreciei muito a disposição de Frank Bruni em apontar o lado nada maravilhoso de muitos dos restaurantes que ele visita: não fora de Schadenfreude, mas porque torna as coisas positivas que ele diz mais significativas . E, claro, o que se paga nesses restaurantes é muito mais do que apenas a comida, então não consigo entender as reclamações de que ele não se limitou a isso.

Também posso esperar que essa reformulação no Times signifique que Amanda Hesser (agora que ela passou muito do período daquelas matérias embaraçosas sobre seu namorado) apareça com mais destaque. & # x2014 S. R. Anderson

Amanda tem um novo peixe para fritar. Mas ela ainda está escrevendo Recipe Redux, sua coluna mensal para a New York Times Magazine. Você pode encontrá-los, e todos os outros artigos dela, aqui.

Não seria apenas gengibre aveludado se o novo crítico gastronômico realmente nos desse informações nutricionais, teor de gordura, teor de sódio, quantidade de açúcar, etc. em todas as suas avaliações. Uma abordagem saudável para jantar fora é pedir muito? & # x2014 Tom Hetmanek

Na verdade, sim, é pedir muito. Os restaurantes, além das grandes redes, normalmente não calculam essas informações e não seria prático ou acessível para nós roubar pratos inteiros de comida e enviá-los a um laboratório para análise. Além do mais, quaisquer dados nutricionais se tornariam obsoletos após a publicação se o cozinheiro de linha trabalhando na noite de terça-feira tivesse uma mão mais pesada com o molho, ou o bife de tira fosse um pouco menor, lá se vai sua contagem de calorias.

Comentários não serão mais aceitos.

Oh, obrigado, obrigado, Sr. Pete Wells, por cortar pela raiz a noção de que a informação nutricional pertence a uma crítica de restaurante. O governo parece estar assumindo esse papel, de qualquer maneira.

Alguém vai avaliar Rao & # x2019s? Eu sei que é difícil entrar em detalhes, mas uma revisão o tornaria muito interessante.

Quando vou a um restaurante requintado, a última coisa que me importa é o teor de gordura, teor de sódio, quantidade de açúcar, etc. na refeição que estou prestes a saborear.

Algumas pessoas simplesmente não sabem como se divertir.

@Andy C. & # x2013 Concordo que não deveria haver informações nutricionais para restaurantes, visto que são praticamente inúteis (como observou o Sr. Wells). Mas seria bom incluí-lo nas receitas.

Por que não pedir a Bruni para fazer uma revisão até que Sifton entre em ação? Após o fiasco durante a última transição, por que a lacuna?

De Pete Wells: Frank tem algumas merecidas férias para tirar no final do verão. E a primeira avaliação de Sam & # x2019s aparecerá assim que pudermos pedir a ele para começar. Enquanto isso, tentaremos evitar fiascos.


Perguntas e respostas finais x2019s e A & # x2019s sobre a transição do crítico de restaurantes

Pete Wells, editor de jantares do Times, responde a algumas perguntas finais de leitores que reagem à notícia de que Sam Sifton foi nomeado o próximo crítico de restaurante do jornal & # x2019s:

Parabéns ao Sam! Alguém fará comentários sobre restaurantes durante o breve intervalo entre a partida de Frank Bruni & # x2019s e a primeira revisão de Sam Sifton & # x2019s em outubro? & # x2014 alp102000

Sim, teremos algumas críticas formais sobre restaurantes com estrela durante o interregno. Em algumas dessas semanas, no entanto, provavelmente teremos outros tipos de crítica a restaurantes, como um aumento de US $ 25 ou menos.

Com a blogosfera repleta de blogs, críticos e resenhas de restaurantes (alguns blogs de comida, como o eater.com, na verdade resumem as resenhas de cada semana & # x2019s em uma coluna na manhã de quarta-feira), como podem as resenhas do Times & # x2019, com todo o seu prestígio e influência, permanece relevante? Sugiro apresentar várias análises todas as semanas, talvez apresentando uma análise de Manhattan e uma de bairro externo. Eu também sugiro evitar restaurantes chamativos com chefs famosos e encontrar restaurantes acessíveis e baratos para a maioria dos leitores. Traga de volta a coluna de $ 25 ou menos. Convide seu colunista de vinhos para co-autorias de avaliações (paladares de vinhos nova-iorquinos e # x2019 estão se tornando mais sofisticados e muitos clientes procuram listas de vinhos interessantes e exclusivas). Conte-nos sobre as políticas de reserva e destaque restaurantes que dão as boas-vindas ao povo e não aqueles que forçam os clientes em potencial a fazerem reservas.

Pensando bem, apenas me convide para acompanhá-lo enquanto você visita restaurantes e escreve seus comentários. Eu prometo ser objetivo. & # x2014 famdoc

Já estamos fazendo muito do que você sugere. Pelo menos, acho que não estamos & # x2013talvez eu & # x2019 não entendendo o que você quer dizer. Nos últimos anos, normalmente revisamos pelo menos três restaurantes por semana. Há alguns anos, apresentamos análises de cápsulas mais curtas, chamadas de Briefs de jantar, geralmente duas dessas em semanas quando aparecem. Em semanas alternadas, ainda temos a coluna $ 25 e menos, mas agora ela lança uma rede mais ampla, geralmente abrangendo três ou mais restaurantes em uma semana. Não vamos & # x2019t evitar & # x201Cglitzy restaurantes com chefs famosos & # x201D & # x2013você pode não querer ouvir sobre esses lugares, mas muitos outros leitores querem & # x2013, mas continuaremos tentando oferecer uma variedade de avaliações para todos os paladares e orçamentos. Por fim, sei que existem alguns críticos de restaurantes com duas cabeças por aí, mas não consigo imaginar como nosso crítico de vinhos e crítico de restaurantes poderia colaborar em uma crítica. Mas espero que possamos continuar a encontrar outras maneiras de Eric Asimov pesar nas listas de vinhos e no serviço dos restaurantes.

Há mais de um crítico de teatro. Por que não um segundo crítico de restaurante, e por que não uma mulher, para variar? Cozinhamos & # x2013 em restaurantes e em casa. & # x2014 Edith Tarbescu

Temos mais de uma pessoa escrevendo críticas sobre restaurantes, e algumas delas são mulheres, acredite ou não, incluindo Julia Moskin, Betsy Andrews e Ligaya Mishan. Mas apenas um crítico escreve a coluna Restaurantes, e acho que é assim que deve ser para que o sistema estelar seja decifrável. Cada crítico premia as estrelas de maneira um pouco diferente, e se tivéssemos dois críticos usando sua própria interpretação das estrelas simultaneamente, isso causaria uma confusão considerável para restaurantes e leitores.

Ao contrário de alguns dos comentários aqui, apreciei muito a disposição de Frank Bruni em apontar o lado nada maravilhoso de muitos dos restaurantes que ele visita: não fora de Schadenfreude, mas porque torna as coisas positivas que ele diz mais significativas . E, claro, o que se paga nesses restaurantes é muito mais do que apenas a comida, então não consigo entender as reclamações de que ele não se limitou a isso.

Também posso esperar que essa reformulação no Times signifique que Amanda Hesser (agora que ela passou muito do período daquelas matérias embaraçosas sobre seu namorado) apareça com mais destaque. & # x2014 S. R. Anderson

Amanda tem um novo peixe para fritar. Mas ela ainda está escrevendo Recipe Redux, sua coluna mensal para a New York Times Magazine. Você pode encontrá-los, e todos os outros artigos dela, aqui.

Não seria apenas gengibre aveludado se o novo crítico gastronômico realmente nos desse informações nutricionais, teor de gordura, teor de sódio, quantidade de açúcar, etc. em todas as suas avaliações. Uma abordagem saudável para jantar fora é pedir muito? & # x2014 Tom Hetmanek

Na verdade, sim, é pedir muito. Os restaurantes, além das grandes redes, normalmente não calculam essas informações e não seria prático ou acessível para nós roubar pratos inteiros de comida e enviá-los a um laboratório para análise. Além do mais, quaisquer dados nutricionais se tornariam obsoletos após a publicação se o cozinheiro de linha trabalhando na noite de terça-feira tivesse uma mão mais pesada com o molho, ou o bife de tira fosse um pouco menor, lá se vai sua contagem de calorias.

Comentários não serão mais aceitos.

Oh, obrigado, obrigado, Sr. Pete Wells, por cortar pela raiz a noção de que a informação nutricional pertence a uma crítica de restaurante. O governo parece estar assumindo esse papel, de qualquer maneira.

Alguém vai avaliar Rao & # x2019s? Eu sei que é difícil entrar em detalhes, mas uma revisão o tornaria muito interessante.

Quando vou a um restaurante requintado, a última coisa que me importa é o teor de gordura, teor de sódio, quantidade de açúcar, etc. na refeição que estou prestes a saborear.

Algumas pessoas simplesmente não sabem como se divertir.

@Andy C. & # x2013 Concordo que não deveria haver informações nutricionais para restaurantes, visto que são praticamente inúteis (como observou o Sr. Wells). Mas seria bom incluí-lo nas receitas.

Por que não pedir a Bruni para fazer uma revisão até que Sifton entre em ação? Após o fiasco durante a última transição, por que a lacuna?

De Pete Wells: Frank tem algumas merecidas férias para tirar no final do verão. E a primeira avaliação de Sam & # x2019s aparecerá assim que pudermos pedir a ele que comece. Enquanto isso, tentaremos evitar fiascos.


Perguntas e respostas finais x2019s e A & # x2019s sobre a transição do crítico de restaurantes

Pete Wells, editor de jantares do Times, responde a algumas perguntas finais de leitores reagindo à notícia de que Sam Sifton foi nomeado o jornal & # x2019s próximo crítico de restaurante:

Parabéns ao Sam! Alguém fará comentários sobre restaurantes durante o breve intervalo entre a partida de Frank Bruni & # x2019s e a primeira revisão de Sam Sifton & # x2019s em outubro? & # x2014 alp102000

Sim, teremos algumas críticas formais sobre restaurantes com estrela durante o interregno. Em algumas dessas semanas, no entanto, provavelmente teremos outros tipos de crítica a restaurantes, como um aumento de US $ 25 ou menos.

Com a blogosfera repleta de blogs de restaurantes, críticos e resenhas (alguns blogs de comida, como o eater.com, na verdade resumem as resenhas de cada semana & # x2019s em uma coluna na manhã de quarta-feira), como podem as resenhas do Times & # x2019, com todo o seu prestígio e influência, permanece relevante? Eu sugiro apresentar várias análises a cada semana, talvez apresentando uma análise de Manhattan e outra de bairro externo. Eu também sugiro evitar restaurantes chamativos com chefs famosos e encontrar restaurantes acessíveis e baratos para a maioria dos leitores. Traga de volta a coluna de $ 25 ou menos. Convide seu colunista de vinhos para co-autores de avaliações (os paladares de vinhos de Nova York e # x2019 estão se tornando mais sofisticados e muitos clientes procuram listas de vinhos interessantes e exclusivas). Conte-nos sobre as políticas de reserva e destaque restaurantes que dão as boas-vindas ao povo e não aqueles que forçam os clientes em potencial a fazerem reservas.

Pensando bem, apenas me convide para acompanhá-lo enquanto você visita restaurantes e escreve seus comentários. Eu prometo ser objetivo. & # x2014 famdoc

Já estamos fazendo muito do que você sugere. Pelo menos, acho que não estamos & # x2013talvez eu & # x2019 não entendendo o que você quer dizer. Nos últimos anos, normalmente revisamos pelo menos três restaurantes por semana. Há alguns anos, apresentamos análises de cápsulas mais curtas, chamadas de Briefs de jantar, geralmente duas dessas nas semanas em que aparecem. Em semanas alternadas, ainda temos a coluna $ 25 e menos, mas agora ela lança uma rede mais ampla, geralmente abrangendo três ou mais restaurantes em uma semana. Não vamos & # x2019t evitar & # x201Cglitzy restaurantes com chefs famosos & # x201D & # x2013você pode não querer ouvir sobre esses lugares, mas muitos outros leitores querem & # x2013, mas continuaremos tentando oferecer uma variedade de avaliações para todos os paladares e orçamentos. Finalmente, sei que existem alguns críticos de restaurantes com duas cabeças por aí, mas não consigo imaginar como nosso crítico de vinhos e crítico de restaurantes poderia colaborar em uma crítica. Mas espero que possamos continuar a encontrar outras maneiras de Eric Asimov pesar nas listas de vinhos e no serviço dos restaurantes.

Há mais de um crítico de teatro. Por que não um segundo crítico de restaurante, e por que não uma mulher, para variar? Cozinhamos & # x2013 em restaurantes e em casa. & # x2014 Edith Tarbescu

Temos mais de uma pessoa escrevendo críticas sobre restaurantes, e algumas delas são mulheres, acredite ou não, incluindo Julia Moskin, Betsy Andrews e Ligaya Mishan. Mas apenas um crítico escreve a coluna Restaurantes, e eu acho que é assim que deve ser para que o sistema estelar seja decifrável. Cada crítico premia as estrelas de maneira um pouco diferente, e se tivéssemos dois críticos usando sua própria interpretação das estrelas simultaneamente, isso causaria uma confusão considerável para restaurantes e leitores.

Ao contrário de alguns dos comentários aqui, apreciei muito a disposição de Frank Bruni em apontar o lado menos do que maravilhoso de muitos dos restaurantes que ele visita: não fora de Schadenfreude, mas porque torna as coisas positivas que ele diz mais significativas . E, claro, o que se paga nesses restaurantes é muito mais do que apenas a comida, então não consigo entender as reclamações de que ele não se limitou a isso.

Também posso esperar que essa reformulação no Times signifique que Amanda Hesser (agora que ela passou muito do período daquelas matérias embaraçosas sobre seu namorado) apareça com mais destaque. & # x2014 S. R. Anderson

Amanda tem um novo peixe para fritar. Mas ela ainda está escrevendo Recipe Redux, sua coluna mensal para a New York Times Magazine. Você pode encontrá-los, e todos os outros artigos dela, aqui.

Não seria apenas gengibre aveludado se o novo crítico gastronômico realmente nos desse informações nutricionais, teor de gordura, teor de sódio, quantidade de açúcar etc. em todas as suas avaliações. Is a healthy approach to dining out too much to ask for? — Tom Hetmanek

Actually, yes, it is too much to ask for. Restaurants, apart from big chains, don’t typically calculate that information, and it wouldn’t be practical, or affordable, for us to swipe entire plates of food and send it out to a laboratory for analysis. What’s more, any nutritional data would become obsolete upon publication if the line cook working on Tuesday night has a heavier hand with the sauce, or the strip steak is a little smaller, there goes your calorie count.

Comments are no longer being accepted.

Oh, thank you, thank you, Mr. Pete Wells, for nipping in the bud the notion that nutrional information belongs in a restaurant review. Government appears to be taking on that role, anyway.

will anyone ever review Rao’s ? I know it’s hard to get into but a review would make it very interesting.

When I go out to a fine restaurant the last thing I care about is the fat content, sodium content, sugar amount, etc. in the meal I’m about to enjoy.

Some people just don’t know how to enjoy themselves.

@Andy C. – I agree there shouldn’t be nutritional info for restaurants, given that it’s all but pointless (as Mr. Wells noted). But it would be nice to include it for the recipes.

Why not have Bruni review until Sifton steps in? After the fiasco during the last transition, why the gap?

From Pete Wells: Frank has some well-earned vacation to take at the end of the summer. And Sam’s first review will appear as soon as we can reasonably ask him to start. Meantime, we’ll try to avoid fiascoes.


Final Q’s and A’s on the Restaurant Critic Transition

Pete Wells, Dining Editor of the Times, answers some final questions from readers reacting to the news that Sam Sifton has been named the paper’s next restaurant critic:

Congratulations to Sam! Will anyone be reviewing restaurants during the brief interval between Frank Bruni’s departure and Sam Sifton’s first review in October? — alp102000

Yes, we will have some formal, starred restaurant reviews during the interregnum. In a few of those weeks, though, we will probably have other kinds of restaurant criticism, like an expanded $25 and Under.

With the blogosphere replete with restaurant blogs, critics and reviews (some food blogs, such as eater.com, actually summarize each week’s reviews in one column on Wednesday morning), how can the Times’ reviews, with all its prestige and influence, remain relevant? I suggest featuring several reviews each week, perhaps featuring one Manhattan and one outer borough review. I also suggest shunning glitzy restaurants featuring celebrity chefs and finding restaurants affordable and accessible to the majority of readers. Bring back the $25 and under column. Invite your wine columnist to co-author reviews (New Yorkers’ wine palates are becoming more sophisticated and many diners seek interesting and unique wine lists). Tell us about reservation policies and highlight restaurants that welcome the common folk and not those that force potential diners to run a reservations gauntlet.

On second thought, just invite me to join you as you visit restaurants and write your reviews. I promise to be objective. — famdoc

We’re already doing much of what you suggest. At least, I think we are–maybe I’m not understanding what you mean. In the past few years we’ve typically been reviewing at least three restaurants a week. We introduced shorter, capsule reviews called Dining Briefs a few years ago there are generally two of those in weeks when they appear. In alternating weeks we still have the $25 and Under column, but it now casts a wider net, often encompassing three or more restaurants in one week. We won’t shun “glitzy restaurants featuring celebrity chefs”–you may not want to hear about those places, but many other readers do𠄻ut we’ll keep trying to offer up a variety of reviews for every palate and budget. Finally, I know there are some double-headed restaurant critics out there but I can’t imagine how our wine critic and restaurant critic could collaborate on a review. But I do hope we can continue to find other ways for Eric Asimov to weigh in on restaurant wine lists and service.

There’s more than one theatre critic. Why not a 2nd restaurant critic, and why not a woman for a change? We do our share of cooking– in restaurants and at home. — Edith Tarbescu

We do have more than one person writing restaurant reviews, and some of them are women, believe it or not, including Julia Moskin, Betsy Andrews and Ligaya Mishan. But only one critic writes the Restaurants column, and I think that’s the way it has to be for the star system to be decipherable. Every critic awards stars a little differently, and if we had two critics using their own interpretation of the stars simultaneously, it would lead to considerable confusion for restaurants and readers.

As opposed to some of the comments here, I have greatly enjoyed Frank Bruni’s willingness to point out the less than wonderful side of many of the restaurants he visits: not out of Schadenfreude, but because it makes the positive things he says more meaningful. And of course what one pays for at these restaurants is so much more than just the food, so I can’t understand the complaints that he has not limited his remarks to that.

I can also hope that this re-shuffling at the Times will mean that Amanda Hesser (now that she’s long past the period of those embarrassing pieces about her boyfriend) shows up more prominently. — S. R. Anderson

Amanda has new fish to fry. But she is still writing Recipe Redux, her monthly column for the New York Times Magazine. You can find them, and all her other articles, here.

Wouldn’t it be just ginger peachy if the new food critic actually gives us the nutritional information, fat content, sodium content, sugar amount, etc. in all his reviews. Is a healthy approach to dining out too much to ask for? — Tom Hetmanek

Actually, yes, it is too much to ask for. Restaurants, apart from big chains, don’t typically calculate that information, and it wouldn’t be practical, or affordable, for us to swipe entire plates of food and send it out to a laboratory for analysis. What’s more, any nutritional data would become obsolete upon publication if the line cook working on Tuesday night has a heavier hand with the sauce, or the strip steak is a little smaller, there goes your calorie count.

Comments are no longer being accepted.

Oh, thank you, thank you, Mr. Pete Wells, for nipping in the bud the notion that nutrional information belongs in a restaurant review. Government appears to be taking on that role, anyway.

will anyone ever review Rao’s ? I know it’s hard to get into but a review would make it very interesting.

When I go out to a fine restaurant the last thing I care about is the fat content, sodium content, sugar amount, etc. in the meal I’m about to enjoy.

Some people just don’t know how to enjoy themselves.

@Andy C. – I agree there shouldn’t be nutritional info for restaurants, given that it’s all but pointless (as Mr. Wells noted). But it would be nice to include it for the recipes.

Why not have Bruni review until Sifton steps in? After the fiasco during the last transition, why the gap?

From Pete Wells: Frank has some well-earned vacation to take at the end of the summer. And Sam’s first review will appear as soon as we can reasonably ask him to start. Meantime, we’ll try to avoid fiascoes.


Final Q’s and A’s on the Restaurant Critic Transition

Pete Wells, Dining Editor of the Times, answers some final questions from readers reacting to the news that Sam Sifton has been named the paper’s next restaurant critic:

Congratulations to Sam! Will anyone be reviewing restaurants during the brief interval between Frank Bruni’s departure and Sam Sifton’s first review in October? — alp102000

Yes, we will have some formal, starred restaurant reviews during the interregnum. In a few of those weeks, though, we will probably have other kinds of restaurant criticism, like an expanded $25 and Under.

With the blogosphere replete with restaurant blogs, critics and reviews (some food blogs, such as eater.com, actually summarize each week’s reviews in one column on Wednesday morning), how can the Times’ reviews, with all its prestige and influence, remain relevant? I suggest featuring several reviews each week, perhaps featuring one Manhattan and one outer borough review. I also suggest shunning glitzy restaurants featuring celebrity chefs and finding restaurants affordable and accessible to the majority of readers. Bring back the $25 and under column. Invite your wine columnist to co-author reviews (New Yorkers’ wine palates are becoming more sophisticated and many diners seek interesting and unique wine lists). Tell us about reservation policies and highlight restaurants that welcome the common folk and not those that force potential diners to run a reservations gauntlet.

On second thought, just invite me to join you as you visit restaurants and write your reviews. I promise to be objective. — famdoc

We’re already doing much of what you suggest. At least, I think we are–maybe I’m not understanding what you mean. In the past few years we’ve typically been reviewing at least three restaurants a week. We introduced shorter, capsule reviews called Dining Briefs a few years ago there are generally two of those in weeks when they appear. In alternating weeks we still have the $25 and Under column, but it now casts a wider net, often encompassing three or more restaurants in one week. We won’t shun “glitzy restaurants featuring celebrity chefs”–you may not want to hear about those places, but many other readers do𠄻ut we’ll keep trying to offer up a variety of reviews for every palate and budget. Finally, I know there are some double-headed restaurant critics out there but I can’t imagine how our wine critic and restaurant critic could collaborate on a review. But I do hope we can continue to find other ways for Eric Asimov to weigh in on restaurant wine lists and service.

There’s more than one theatre critic. Why not a 2nd restaurant critic, and why not a woman for a change? We do our share of cooking– in restaurants and at home. — Edith Tarbescu

We do have more than one person writing restaurant reviews, and some of them are women, believe it or not, including Julia Moskin, Betsy Andrews and Ligaya Mishan. But only one critic writes the Restaurants column, and I think that’s the way it has to be for the star system to be decipherable. Every critic awards stars a little differently, and if we had two critics using their own interpretation of the stars simultaneously, it would lead to considerable confusion for restaurants and readers.

As opposed to some of the comments here, I have greatly enjoyed Frank Bruni’s willingness to point out the less than wonderful side of many of the restaurants he visits: not out of Schadenfreude, but because it makes the positive things he says more meaningful. And of course what one pays for at these restaurants is so much more than just the food, so I can’t understand the complaints that he has not limited his remarks to that.

I can also hope that this re-shuffling at the Times will mean that Amanda Hesser (now that she’s long past the period of those embarrassing pieces about her boyfriend) shows up more prominently. — S. R. Anderson

Amanda has new fish to fry. But she is still writing Recipe Redux, her monthly column for the New York Times Magazine. You can find them, and all her other articles, here.

Wouldn’t it be just ginger peachy if the new food critic actually gives us the nutritional information, fat content, sodium content, sugar amount, etc. in all his reviews. Is a healthy approach to dining out too much to ask for? — Tom Hetmanek

Actually, yes, it is too much to ask for. Restaurants, apart from big chains, don’t typically calculate that information, and it wouldn’t be practical, or affordable, for us to swipe entire plates of food and send it out to a laboratory for analysis. What’s more, any nutritional data would become obsolete upon publication if the line cook working on Tuesday night has a heavier hand with the sauce, or the strip steak is a little smaller, there goes your calorie count.

Comments are no longer being accepted.

Oh, thank you, thank you, Mr. Pete Wells, for nipping in the bud the notion that nutrional information belongs in a restaurant review. Government appears to be taking on that role, anyway.

will anyone ever review Rao’s ? I know it’s hard to get into but a review would make it very interesting.

When I go out to a fine restaurant the last thing I care about is the fat content, sodium content, sugar amount, etc. in the meal I’m about to enjoy.

Some people just don’t know how to enjoy themselves.

@Andy C. – I agree there shouldn’t be nutritional info for restaurants, given that it’s all but pointless (as Mr. Wells noted). But it would be nice to include it for the recipes.

Why not have Bruni review until Sifton steps in? After the fiasco during the last transition, why the gap?

From Pete Wells: Frank has some well-earned vacation to take at the end of the summer. And Sam’s first review will appear as soon as we can reasonably ask him to start. Meantime, we’ll try to avoid fiascoes.


Final Q’s and A’s on the Restaurant Critic Transition

Pete Wells, Dining Editor of the Times, answers some final questions from readers reacting to the news that Sam Sifton has been named the paper’s next restaurant critic:

Congratulations to Sam! Will anyone be reviewing restaurants during the brief interval between Frank Bruni’s departure and Sam Sifton’s first review in October? — alp102000

Yes, we will have some formal, starred restaurant reviews during the interregnum. In a few of those weeks, though, we will probably have other kinds of restaurant criticism, like an expanded $25 and Under.

With the blogosphere replete with restaurant blogs, critics and reviews (some food blogs, such as eater.com, actually summarize each week’s reviews in one column on Wednesday morning), how can the Times’ reviews, with all its prestige and influence, remain relevant? I suggest featuring several reviews each week, perhaps featuring one Manhattan and one outer borough review. I also suggest shunning glitzy restaurants featuring celebrity chefs and finding restaurants affordable and accessible to the majority of readers. Bring back the $25 and under column. Invite your wine columnist to co-author reviews (New Yorkers’ wine palates are becoming more sophisticated and many diners seek interesting and unique wine lists). Tell us about reservation policies and highlight restaurants that welcome the common folk and not those that force potential diners to run a reservations gauntlet.

On second thought, just invite me to join you as you visit restaurants and write your reviews. I promise to be objective. — famdoc

We’re already doing much of what you suggest. At least, I think we are–maybe I’m not understanding what you mean. In the past few years we’ve typically been reviewing at least three restaurants a week. We introduced shorter, capsule reviews called Dining Briefs a few years ago there are generally two of those in weeks when they appear. In alternating weeks we still have the $25 and Under column, but it now casts a wider net, often encompassing three or more restaurants in one week. We won’t shun “glitzy restaurants featuring celebrity chefs”–you may not want to hear about those places, but many other readers do𠄻ut we’ll keep trying to offer up a variety of reviews for every palate and budget. Finally, I know there are some double-headed restaurant critics out there but I can’t imagine how our wine critic and restaurant critic could collaborate on a review. But I do hope we can continue to find other ways for Eric Asimov to weigh in on restaurant wine lists and service.

There’s more than one theatre critic. Why not a 2nd restaurant critic, and why not a woman for a change? We do our share of cooking– in restaurants and at home. — Edith Tarbescu

We do have more than one person writing restaurant reviews, and some of them are women, believe it or not, including Julia Moskin, Betsy Andrews and Ligaya Mishan. But only one critic writes the Restaurants column, and I think that’s the way it has to be for the star system to be decipherable. Every critic awards stars a little differently, and if we had two critics using their own interpretation of the stars simultaneously, it would lead to considerable confusion for restaurants and readers.

As opposed to some of the comments here, I have greatly enjoyed Frank Bruni’s willingness to point out the less than wonderful side of many of the restaurants he visits: not out of Schadenfreude, but because it makes the positive things he says more meaningful. And of course what one pays for at these restaurants is so much more than just the food, so I can’t understand the complaints that he has not limited his remarks to that.

I can also hope that this re-shuffling at the Times will mean that Amanda Hesser (now that she’s long past the period of those embarrassing pieces about her boyfriend) shows up more prominently. — S. R. Anderson

Amanda has new fish to fry. But she is still writing Recipe Redux, her monthly column for the New York Times Magazine. You can find them, and all her other articles, here.

Wouldn’t it be just ginger peachy if the new food critic actually gives us the nutritional information, fat content, sodium content, sugar amount, etc. in all his reviews. Is a healthy approach to dining out too much to ask for? — Tom Hetmanek

Actually, yes, it is too much to ask for. Restaurants, apart from big chains, don’t typically calculate that information, and it wouldn’t be practical, or affordable, for us to swipe entire plates of food and send it out to a laboratory for analysis. What’s more, any nutritional data would become obsolete upon publication if the line cook working on Tuesday night has a heavier hand with the sauce, or the strip steak is a little smaller, there goes your calorie count.

Comments are no longer being accepted.

Oh, thank you, thank you, Mr. Pete Wells, for nipping in the bud the notion that nutrional information belongs in a restaurant review. Government appears to be taking on that role, anyway.

will anyone ever review Rao’s ? I know it’s hard to get into but a review would make it very interesting.

When I go out to a fine restaurant the last thing I care about is the fat content, sodium content, sugar amount, etc. in the meal I’m about to enjoy.

Some people just don’t know how to enjoy themselves.

@Andy C. – I agree there shouldn’t be nutritional info for restaurants, given that it’s all but pointless (as Mr. Wells noted). But it would be nice to include it for the recipes.

Why not have Bruni review until Sifton steps in? After the fiasco during the last transition, why the gap?

From Pete Wells: Frank has some well-earned vacation to take at the end of the summer. And Sam’s first review will appear as soon as we can reasonably ask him to start. Meantime, we’ll try to avoid fiascoes.


Final Q’s and A’s on the Restaurant Critic Transition

Pete Wells, Dining Editor of the Times, answers some final questions from readers reacting to the news that Sam Sifton has been named the paper’s next restaurant critic:

Congratulations to Sam! Will anyone be reviewing restaurants during the brief interval between Frank Bruni’s departure and Sam Sifton’s first review in October? — alp102000

Yes, we will have some formal, starred restaurant reviews during the interregnum. In a few of those weeks, though, we will probably have other kinds of restaurant criticism, like an expanded $25 and Under.

With the blogosphere replete with restaurant blogs, critics and reviews (some food blogs, such as eater.com, actually summarize each week’s reviews in one column on Wednesday morning), how can the Times’ reviews, with all its prestige and influence, remain relevant? I suggest featuring several reviews each week, perhaps featuring one Manhattan and one outer borough review. I also suggest shunning glitzy restaurants featuring celebrity chefs and finding restaurants affordable and accessible to the majority of readers. Bring back the $25 and under column. Invite your wine columnist to co-author reviews (New Yorkers’ wine palates are becoming more sophisticated and many diners seek interesting and unique wine lists). Tell us about reservation policies and highlight restaurants that welcome the common folk and not those that force potential diners to run a reservations gauntlet.

On second thought, just invite me to join you as you visit restaurants and write your reviews. I promise to be objective. — famdoc

We’re already doing much of what you suggest. At least, I think we are–maybe I’m not understanding what you mean. In the past few years we’ve typically been reviewing at least three restaurants a week. We introduced shorter, capsule reviews called Dining Briefs a few years ago there are generally two of those in weeks when they appear. In alternating weeks we still have the $25 and Under column, but it now casts a wider net, often encompassing three or more restaurants in one week. We won’t shun “glitzy restaurants featuring celebrity chefs”–you may not want to hear about those places, but many other readers do𠄻ut we’ll keep trying to offer up a variety of reviews for every palate and budget. Finally, I know there are some double-headed restaurant critics out there but I can’t imagine how our wine critic and restaurant critic could collaborate on a review. But I do hope we can continue to find other ways for Eric Asimov to weigh in on restaurant wine lists and service.

There’s more than one theatre critic. Why not a 2nd restaurant critic, and why not a woman for a change? We do our share of cooking– in restaurants and at home. — Edith Tarbescu

We do have more than one person writing restaurant reviews, and some of them are women, believe it or not, including Julia Moskin, Betsy Andrews and Ligaya Mishan. But only one critic writes the Restaurants column, and I think that’s the way it has to be for the star system to be decipherable. Every critic awards stars a little differently, and if we had two critics using their own interpretation of the stars simultaneously, it would lead to considerable confusion for restaurants and readers.

As opposed to some of the comments here, I have greatly enjoyed Frank Bruni’s willingness to point out the less than wonderful side of many of the restaurants he visits: not out of Schadenfreude, but because it makes the positive things he says more meaningful. And of course what one pays for at these restaurants is so much more than just the food, so I can’t understand the complaints that he has not limited his remarks to that.

I can also hope that this re-shuffling at the Times will mean that Amanda Hesser (now that she’s long past the period of those embarrassing pieces about her boyfriend) shows up more prominently. — S. R. Anderson

Amanda has new fish to fry. But she is still writing Recipe Redux, her monthly column for the New York Times Magazine. You can find them, and all her other articles, here.

Wouldn’t it be just ginger peachy if the new food critic actually gives us the nutritional information, fat content, sodium content, sugar amount, etc. in all his reviews. Is a healthy approach to dining out too much to ask for? — Tom Hetmanek

Actually, yes, it is too much to ask for. Restaurants, apart from big chains, don’t typically calculate that information, and it wouldn’t be practical, or affordable, for us to swipe entire plates of food and send it out to a laboratory for analysis. What’s more, any nutritional data would become obsolete upon publication if the line cook working on Tuesday night has a heavier hand with the sauce, or the strip steak is a little smaller, there goes your calorie count.

Comments are no longer being accepted.

Oh, thank you, thank you, Mr. Pete Wells, for nipping in the bud the notion that nutrional information belongs in a restaurant review. Government appears to be taking on that role, anyway.

will anyone ever review Rao’s ? I know it’s hard to get into but a review would make it very interesting.

When I go out to a fine restaurant the last thing I care about is the fat content, sodium content, sugar amount, etc. in the meal I’m about to enjoy.

Some people just don’t know how to enjoy themselves.

@Andy C. – I agree there shouldn’t be nutritional info for restaurants, given that it’s all but pointless (as Mr. Wells noted). But it would be nice to include it for the recipes.

Why not have Bruni review until Sifton steps in? After the fiasco during the last transition, why the gap?

From Pete Wells: Frank has some well-earned vacation to take at the end of the summer. And Sam’s first review will appear as soon as we can reasonably ask him to start. Meantime, we’ll try to avoid fiascoes.


Final Q’s and A’s on the Restaurant Critic Transition

Pete Wells, Dining Editor of the Times, answers some final questions from readers reacting to the news that Sam Sifton has been named the paper’s next restaurant critic:

Congratulations to Sam! Will anyone be reviewing restaurants during the brief interval between Frank Bruni’s departure and Sam Sifton’s first review in October? — alp102000

Yes, we will have some formal, starred restaurant reviews during the interregnum. In a few of those weeks, though, we will probably have other kinds of restaurant criticism, like an expanded $25 and Under.

With the blogosphere replete with restaurant blogs, critics and reviews (some food blogs, such as eater.com, actually summarize each week’s reviews in one column on Wednesday morning), how can the Times’ reviews, with all its prestige and influence, remain relevant? I suggest featuring several reviews each week, perhaps featuring one Manhattan and one outer borough review. I also suggest shunning glitzy restaurants featuring celebrity chefs and finding restaurants affordable and accessible to the majority of readers. Bring back the $25 and under column. Invite your wine columnist to co-author reviews (New Yorkers’ wine palates are becoming more sophisticated and many diners seek interesting and unique wine lists). Tell us about reservation policies and highlight restaurants that welcome the common folk and not those that force potential diners to run a reservations gauntlet.

On second thought, just invite me to join you as you visit restaurants and write your reviews. I promise to be objective. — famdoc

We’re already doing much of what you suggest. At least, I think we are–maybe I’m not understanding what you mean. In the past few years we’ve typically been reviewing at least three restaurants a week. We introduced shorter, capsule reviews called Dining Briefs a few years ago there are generally two of those in weeks when they appear. In alternating weeks we still have the $25 and Under column, but it now casts a wider net, often encompassing three or more restaurants in one week. We won’t shun “glitzy restaurants featuring celebrity chefs”–you may not want to hear about those places, but many other readers do𠄻ut we’ll keep trying to offer up a variety of reviews for every palate and budget. Finally, I know there are some double-headed restaurant critics out there but I can’t imagine how our wine critic and restaurant critic could collaborate on a review. But I do hope we can continue to find other ways for Eric Asimov to weigh in on restaurant wine lists and service.

There’s more than one theatre critic. Why not a 2nd restaurant critic, and why not a woman for a change? We do our share of cooking– in restaurants and at home. — Edith Tarbescu

We do have more than one person writing restaurant reviews, and some of them are women, believe it or not, including Julia Moskin, Betsy Andrews and Ligaya Mishan. But only one critic writes the Restaurants column, and I think that’s the way it has to be for the star system to be decipherable. Every critic awards stars a little differently, and if we had two critics using their own interpretation of the stars simultaneously, it would lead to considerable confusion for restaurants and readers.

As opposed to some of the comments here, I have greatly enjoyed Frank Bruni’s willingness to point out the less than wonderful side of many of the restaurants he visits: not out of Schadenfreude, but because it makes the positive things he says more meaningful. And of course what one pays for at these restaurants is so much more than just the food, so I can’t understand the complaints that he has not limited his remarks to that.

I can also hope that this re-shuffling at the Times will mean that Amanda Hesser (now that she’s long past the period of those embarrassing pieces about her boyfriend) shows up more prominently. — S. R. Anderson

Amanda has new fish to fry. But she is still writing Recipe Redux, her monthly column for the New York Times Magazine. You can find them, and all her other articles, here.

Wouldn’t it be just ginger peachy if the new food critic actually gives us the nutritional information, fat content, sodium content, sugar amount, etc. in all his reviews. Is a healthy approach to dining out too much to ask for? — Tom Hetmanek

Actually, yes, it is too much to ask for. Restaurants, apart from big chains, don’t typically calculate that information, and it wouldn’t be practical, or affordable, for us to swipe entire plates of food and send it out to a laboratory for analysis. What’s more, any nutritional data would become obsolete upon publication if the line cook working on Tuesday night has a heavier hand with the sauce, or the strip steak is a little smaller, there goes your calorie count.

Comments are no longer being accepted.

Oh, thank you, thank you, Mr. Pete Wells, for nipping in the bud the notion that nutrional information belongs in a restaurant review. Government appears to be taking on that role, anyway.

will anyone ever review Rao’s ? I know it’s hard to get into but a review would make it very interesting.

When I go out to a fine restaurant the last thing I care about is the fat content, sodium content, sugar amount, etc. in the meal I’m about to enjoy.

Some people just don’t know how to enjoy themselves.

@Andy C. – I agree there shouldn’t be nutritional info for restaurants, given that it’s all but pointless (as Mr. Wells noted). But it would be nice to include it for the recipes.

Why not have Bruni review until Sifton steps in? After the fiasco during the last transition, why the gap?

From Pete Wells: Frank has some well-earned vacation to take at the end of the summer. And Sam’s first review will appear as soon as we can reasonably ask him to start. Meantime, we’ll try to avoid fiascoes.


Assista o vídeo: Jackson Browne - My Cleveland Heart - Northwell Health at Jones Beach Theater - August 27th, 2021


Comentários:

  1. Mazur

    Peço desculpas por interromper você, mas me ofereço de outra maneira.

  2. Clayton

    Está tudo bem, é a peça divertida

  3. Akijora

    Isso - é improvável!

  4. Whitlaw

    Desculpem-me por interferir... Mas este tema é muito próximo de mim. Eu posso ajudar com a resposta.



Escreve uma mensagem