ao.toflyintheworld.com
Novas receitas

Ford se une a Jose Cuervo para fabricar peças de carro em agave

Ford se une a Jose Cuervo para fabricar peças de carro em agave


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Primeiras pranchas de surf e agora as peças do carro: Jose Cuervo se uniu à Ford Motor Company para desenvolver uma nova maneira de usar as fibras de agave remanescentes do tequila-Fazendo processo.

As empresas estão explorando maneiras de usar a planta de agave "para desenvolver bioplásticos mais sustentáveis ​​para empregar em veículos Ford", de acordo com um liberar. Eles estão testando o bioplástico para uso em componentes internos e externos de veículos, incluindo chicotes elétricos, unidades de HVAC e caixas de armazenamento.

Se for bem-sucedido, o composto sustentável pode reduzir o peso do veículo, reduzindo o consumo de energia e melhorando a economia de combustível, além de aliviar o uso de petroquímicos.

“Na Ford, nosso objetivo é reduzir nosso impacto no meio ambiente”, disse Debbie Mielewski, líder técnica sênior da Ford, departamento de pesquisa de sustentabilidade. “Como líderes na área de sustentabilidade, estamos desenvolvendo novas tecnologias para empregar com eficiência materiais e fibras descartados, ao mesmo tempo em que reduzimos potencialmente o uso de produtos petroquímicos e tornamos nossos veículos mais leves para a economia de combustível desejada.”

O uso de materiais sustentáveis ​​não é novidade para a Ford. Atualmente, a empresa usa oito materiais de base sustentável em seus veículos: espuma de soja, óleo de mamona, palha de trigo, fibra de kenaf, celulose, madeira, fibra de coco e casca de arroz.

As plantas de agave são cultivadas por sete a 10 anos e, uma vez colhidas, o coração da planta é torrado, moído e os sucos são extraídos para destilação. Uma parte das fibras de agave restantes é usada como composto nas fazendas de Jose Cuervo.

“Jose Cuervo tem o orgulho de trabalhar com a Ford para desenvolver ainda mais nosso plano de sustentabilidade do agave”, disse Sonia Espinola, diretora de patrimônio da Cuervo Foundation e mestre em tequilera. “Como a tequila mais vendida do mundo, nunca poderíamos imaginar que as centenas de plantas de agave que cultivávamos como uma pequena empresa familiar acabariam se multiplicando para milhões. Esta colaboração reúne duas grandes empresas para desenvolver materiais inovadores e ecológicos. ”

Confira nosso guia para infusão tequila.


Por: Gustavo Gutierrez

A Ford Motor Company anunciou que está trabalhando com Jose Cuervo ®, a tequila número 1 em vendas no mundo, para desenvolver um material leve e sustentável para uso em sua linha de veículos. A colaboração expande o portfólio da montadora de materiais ecológicos para incluir agave. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa vários materiais de base biológica em seus veículos e está testando muitos outros para aplicações futuras, incluindo algas, casca de tomate e dióxido de carbono.

O trabalho ajuda a melhorar o impacto ambiental da Ford, reduzindo o uso de produtos petroquímicos e reduzindo as emissões de carbono, enquanto também veículos leves para reduzir o uso de combustível fóssil.

Ford e Jose Cuervo estão testando o bioplástico para uso em componentes internos e externos de veículos, como chicotes elétricos, unidades de HVAC e caixas de armazenamento. Avaliações iniciais sugerem que o material é muito promissor devido à sua durabilidade e qualidades estéticas. O sucesso no desenvolvimento de um composto sustentável pode reduzir o peso do veículo e diminuir o consumo de energia, ao mesmo tempo em que reduz o uso de produtos petroquímicos e o impacto da produção do veículo no meio ambiente.

“Na Ford, nosso objetivo é reduzir nosso impacto no meio ambiente”, disse Debbie Mielewski, líder técnica sênior da Ford, departamento de pesquisa de sustentabilidade. “Como líderes na área de sustentabilidade, estamos desenvolvendo novas tecnologias para empregar com eficiência materiais e fibras descartados, ao mesmo tempo em que reduzimos potencialmente o uso de produtos petroquímicos e tornamos nossos veículos mais leves para a economia de combustível desejada.”

O ciclo de crescimento da planta agave é um processo mínimo de sete anos. Depois de colhido, o coração da planta é torrado, antes de moer e extrair seus sucos para destilação. Jose Cuervo usa uma parte das fibras de agave restantes como composto para suas fazendas, e os artesãos locais fazem artesanato e papel de agave com os restos.

Agora, como parte do plano de sustentabilidade mais amplo da Jose Cuervo, a fabricante de tequila está unindo forças com a montadora para desenvolver uma nova maneira de usar suas fibras remanescentes.

“Jose Cuervo tem o orgulho de trabalhar com a Ford para desenvolver ainda mais nosso plano de sustentabilidade do agave”, disse Sonia Espinola, diretora de patrimônio da Cuervo Foundation e mestre em tequilera. “Como a tequila mais vendida do mundo, nunca poderíamos imaginar que as centenas de plantas de agave que cultivávamos como uma pequena empresa familiar acabariam se multiplicando para milhões. Esta colaboração reúne duas grandes empresas para desenvolver materiais inovadores e ecológicos. ”

Como a Ford Motor Company, Jose Cuervo é administrado e administrado por uma família. Fundada em 1795, ela fabrica tequila há mais de 220 anos com a mesma experiência, habilidade e receitas que foram transmitidas de geração em geração.

A colaboração com Jose Cuervo é o exemplo mais recente da abordagem inovadora da Ford para a gestão de produtos e meio ambiente por meio do uso de biomateriais. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa oito materiais de base sustentável em seus veículos, incluindo espuma de soja, óleo de mamona, palha de trigo, fibra de kenaf, celulose, madeira, fibra de coco e casca de arroz.

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, 5 bilhões de toneladas de resíduos de biomassa agrícola são produzidos anualmente. Um subproduto da agricultura, o suprimento de materiais é abundante e muitas vezes subutilizado. Ainda assim, os materiais podem ter um custo relativamente baixo e podem ajudar os fabricantes a compensar o uso de fibras de vidro e talco para produtos mais sustentáveis ​​e leves.

“Existem cerca de 180 kg de plástico em um carro típico”, disse Mielewksi. “Nosso trabalho é encontrar o lugar certo para um composto verde como este para ajudar em nosso impacto no planeta. É um trabalho do qual estou realmente orgulhoso e que pode ter um amplo impacto em vários setores. ”


Por: Gustavo Gutierrez

A Ford Motor Company anunciou que está trabalhando com Jose Cuervo ®, a tequila número 1 em vendas no mundo, para desenvolver um material leve e sustentável para uso em sua linha de veículos. A colaboração expande o portfólio da montadora de materiais ecológicos para incluir agave. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa vários materiais de base biológica em seus veículos e está testando muitos mais para aplicações futuras, incluindo algas, casca de tomate e dióxido de carbono.

O trabalho ajuda a melhorar o impacto ambiental da Ford, reduzindo o uso de produtos petroquímicos e reduzindo as emissões de carbono, enquanto também veículos leves para reduzir o uso de combustível fóssil.

Ford e Jose Cuervo estão testando o bioplástico para uso em componentes internos e externos de veículos, como chicotes elétricos, unidades de HVAC e caixas de armazenamento. Avaliações iniciais sugerem que o material é muito promissor devido à sua durabilidade e qualidades estéticas. O sucesso no desenvolvimento de um composto sustentável pode reduzir o peso do veículo e diminuir o consumo de energia, ao mesmo tempo em que reduz o uso de produtos petroquímicos e o impacto da produção do veículo no meio ambiente.

“Na Ford, nosso objetivo é reduzir nosso impacto no meio ambiente”, disse Debbie Mielewski, líder técnica sênior da Ford, departamento de pesquisa de sustentabilidade. “Como líderes na área de sustentabilidade, estamos desenvolvendo novas tecnologias para empregar com eficiência materiais e fibras descartados, ao mesmo tempo em que reduzimos potencialmente o uso de produtos petroquímicos e tornamos nossos veículos mais leves para a economia de combustível desejada.”

O ciclo de crescimento da planta agave é um processo mínimo de sete anos. Uma vez colhido, o coração da planta é torrado, antes de moer e extrair seus sucos para destilação. Jose Cuervo usa uma parte das fibras de agave restantes como composto para suas fazendas, e os artesãos locais fazem artesanato e papel de agave com os restos.

Agora, como parte do plano de sustentabilidade mais amplo da Jose Cuervo, a fabricante de tequila está unindo forças com a montadora para desenvolver uma nova maneira de usar suas fibras remanescentes.

“Jose Cuervo tem o orgulho de trabalhar com a Ford para desenvolver ainda mais nosso plano de sustentabilidade do agave”, disse Sonia Espinola, diretora de patrimônio da Cuervo Foundation e mestre em tequilera. “Como a tequila mais vendida do mundo, nunca poderíamos imaginar que as centenas de plantas de agave que estávamos cultivando como uma pequena empresa familiar acabariam se multiplicando para milhões. Esta colaboração reúne duas grandes empresas para desenvolver materiais inovadores e ecológicos. ”

Como a Ford Motor Company, Jose Cuervo é administrado e administrado por uma família. Fundada em 1795, ela fabrica tequila há mais de 220 anos com a mesma experiência, habilidade e receitas que foram transmitidas de geração em geração.

A colaboração com Jose Cuervo é o exemplo mais recente da abordagem inovadora da Ford para a gestão de produtos e meio ambiente por meio do uso de biomateriais. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa oito materiais de base sustentável em seus veículos, incluindo espuma de soja, óleo de mamona, palha de trigo, fibra de kenaf, celulose, madeira, fibra de coco e casca de arroz.

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, 5 bilhões de toneladas métricas de resíduos de biomassa agrícola são produzidos anualmente. Um subproduto da agricultura, o suprimento de materiais é abundante e muitas vezes subutilizado. Ainda assim, os materiais podem ter um custo relativamente baixo e podem ajudar os fabricantes a compensar o uso de fibras de vidro e talco para produtos mais sustentáveis ​​e leves.

“Existem cerca de 180 kg de plástico em um carro típico”, disse Mielewksi. “Nosso trabalho é encontrar o lugar certo para um composto verde como este para ajudar no nosso impacto no planeta. É um trabalho do qual estou muito orgulhoso e que pode ter um amplo impacto em vários setores. ”


Por: Gustavo Gutierrez

A Ford Motor Company anunciou que está trabalhando com Jose Cuervo ®, a tequila número 1 em vendas no mundo, para desenvolver um material leve e sustentável para uso em sua linha de veículos. A colaboração expande o portfólio da montadora de materiais ecológicos para incluir agave. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa vários materiais de base biológica em seus veículos e está testando muitos outros para aplicações futuras, incluindo algas, casca de tomate e dióxido de carbono.

O trabalho ajuda a melhorar o impacto ambiental da Ford, reduzindo o uso de produtos petroquímicos e reduzindo as emissões de carbono, enquanto também veículos leves para reduzir o uso de combustível fóssil.

Ford e Jose Cuervo estão testando o bioplástico para uso em componentes internos e externos de veículos, como chicotes elétricos, unidades de HVAC e caixas de armazenamento. Avaliações iniciais sugerem que o material é muito promissor devido à sua durabilidade e qualidades estéticas. O sucesso no desenvolvimento de um composto sustentável pode reduzir o peso do veículo e diminuir o consumo de energia, ao mesmo tempo em que reduz o uso de produtos petroquímicos e o impacto da produção do veículo no meio ambiente.

“Na Ford, nosso objetivo é reduzir nosso impacto no meio ambiente”, disse Debbie Mielewski, líder técnica sênior da Ford, departamento de pesquisa de sustentabilidade. “Como líderes no segmento de sustentabilidade, estamos desenvolvendo novas tecnologias para empregar com eficiência materiais e fibras descartados, ao mesmo tempo em que reduzimos potencialmente o uso de produtos petroquímicos e tornamos nossos veículos mais leves para a economia de combustível desejada.”

O ciclo de crescimento da planta agave é um processo mínimo de sete anos. Uma vez colhido, o coração da planta é torrado, antes de moer e extrair seus sucos para destilação. Jose Cuervo usa uma parte das fibras de agave restantes como composto para suas fazendas, e os artesãos locais fazem artesanato e papel de agave com os restos.

Agora, como parte do plano de sustentabilidade mais amplo da Jose Cuervo, a fabricante de tequila está unindo forças com a montadora para desenvolver uma nova maneira de usar suas fibras remanescentes.

“Jose Cuervo tem o orgulho de trabalhar com a Ford para desenvolver ainda mais nosso plano de sustentabilidade do agave”, disse Sonia Espinola, diretora de patrimônio da Cuervo Foundation e mestre em tequilera. “Como a tequila mais vendida do mundo, nunca poderíamos imaginar que as centenas de plantas de agave que cultivávamos como uma pequena empresa familiar acabariam se multiplicando para milhões. Esta colaboração reúne duas grandes empresas para desenvolver materiais inovadores e ecológicos. ”

Como a Ford Motor Company, Jose Cuervo é administrado e administrado por uma família. Fundada em 1795, ela fabrica tequila há mais de 220 anos com a mesma experiência, habilidade e receitas que foram transmitidas de geração em geração.

A colaboração com Jose Cuervo é o exemplo mais recente da abordagem inovadora da Ford para a gestão de produtos e meio ambiente por meio do uso de biomateriais. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa oito materiais de base sustentável em seus veículos, incluindo espuma de soja, óleo de mamona, palha de trigo, fibra de kenaf, celulose, madeira, fibra de coco e casca de arroz.

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, 5 bilhões de toneladas métricas de resíduos de biomassa agrícola são produzidos anualmente. Um subproduto da agricultura, o suprimento de materiais é abundante e muitas vezes subutilizado. Ainda assim, os materiais podem ter um custo relativamente baixo e podem ajudar os fabricantes a compensar o uso de fibras de vidro e talco para produtos mais sustentáveis ​​e leves.

“Existem cerca de 180 quilos de plástico em um carro típico”, disse Mielewksi. “Nosso trabalho é encontrar o lugar certo para um composto verde como este para ajudar em nosso impacto no planeta. É um trabalho do qual estou muito orgulhoso e que pode ter um amplo impacto em vários setores. ”


Por: Gustavo Gutierrez

A Ford Motor Company anunciou que está trabalhando com Jose Cuervo ®, a tequila mais vendida do mundo, para desenvolver um material leve e sustentável para uso em sua linha de veículos. A colaboração expande o portfólio da montadora de materiais ecológicos para incluir agave. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa vários materiais de base biológica em seus veículos e está testando muitos mais para aplicações futuras, incluindo algas, casca de tomate e dióxido de carbono.

O trabalho ajuda a melhorar o impacto ambiental da Ford, reduzindo o uso de produtos petroquímicos e reduzindo as emissões de carbono, enquanto também veículos leves para reduzir o uso de combustível fóssil.

Ford e Jose Cuervo estão testando o bioplástico para uso em componentes internos e externos de veículos, como chicotes elétricos, unidades de HVAC e caixas de armazenamento. Avaliações iniciais sugerem que o material é muito promissor devido à sua durabilidade e qualidades estéticas. O sucesso no desenvolvimento de um composto sustentável pode reduzir o peso do veículo e diminuir o consumo de energia, ao mesmo tempo em que reduz o uso de produtos petroquímicos e o impacto da produção do veículo no meio ambiente.

“Na Ford, nosso objetivo é reduzir nosso impacto no meio ambiente”, disse Debbie Mielewski, líder técnica sênior da Ford, departamento de pesquisa de sustentabilidade. “Como líderes na área de sustentabilidade, estamos desenvolvendo novas tecnologias para empregar com eficiência materiais e fibras descartados, ao mesmo tempo em que reduzimos potencialmente o uso de produtos petroquímicos e tornamos nossos veículos mais leves para a economia de combustível desejada.”

O ciclo de crescimento da planta agave é um processo mínimo de sete anos. Uma vez colhido, o coração da planta é torrado, antes de moer e extrair seus sucos para destilação. Jose Cuervo usa uma parte das fibras de agave restantes como composto para suas fazendas, e os artesãos locais fazem artesanato e papel de agave com os restos.

Agora, como parte do plano de sustentabilidade mais amplo da Jose Cuervo, a fabricante de tequila está unindo forças com a montadora para desenvolver uma nova maneira de usar suas fibras remanescentes.

“Jose Cuervo tem o orgulho de trabalhar com a Ford para desenvolver ainda mais nosso plano de sustentabilidade do agave”, disse Sonia Espinola, diretora de patrimônio da Cuervo Foundation e mestre em tequilera. “Como a tequila mais vendida do mundo, nunca poderíamos imaginar que as centenas de plantas de agave que cultivávamos como uma pequena empresa familiar acabariam se multiplicando para milhões. Esta colaboração reúne duas grandes empresas para desenvolver materiais inovadores e ecológicos. ”

Como a Ford Motor Company, Jose Cuervo é administrado e administrado por uma família. Fundada em 1795, ela fabrica tequila há mais de 220 anos com a mesma experiência, habilidade e receitas que foram transmitidas de geração em geração.

A colaboração com Jose Cuervo é o exemplo mais recente da abordagem inovadora da Ford para a gestão de produtos e meio ambiente por meio do uso de biomateriais. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa oito materiais de base sustentável em seus veículos, incluindo espuma de soja, óleo de mamona, palha de trigo, fibra de kenaf, celulose, madeira, fibra de coco e casca de arroz.

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, 5 bilhões de toneladas métricas de resíduos de biomassa agrícola são produzidos anualmente. Um subproduto da agricultura, o suprimento de materiais é abundante e muitas vezes subutilizado. Ainda assim, os materiais podem ter um custo relativamente baixo e podem ajudar os fabricantes a compensar o uso de fibras de vidro e talco para produtos mais sustentáveis ​​e leves.

“Existem cerca de 180 quilos de plástico em um carro típico”, disse Mielewksi. “Nosso trabalho é encontrar o lugar certo para um composto verde como este para ajudar no nosso impacto no planeta. É um trabalho do qual estou realmente orgulhoso e que pode ter um amplo impacto em vários setores. ”


Por: Gustavo Gutierrez

A Ford Motor Company anunciou que está trabalhando com Jose Cuervo ®, a tequila número 1 em vendas no mundo, para desenvolver um material leve e sustentável para uso em sua linha de veículos. A colaboração expande o portfólio da montadora de materiais ecológicos para incluir agave. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa vários materiais de base biológica em seus veículos e está testando muitos outros para aplicações futuras, incluindo algas, casca de tomate e dióxido de carbono.

O trabalho ajuda a melhorar o impacto ambiental da Ford, reduzindo o uso de produtos petroquímicos e reduzindo as emissões de carbono, enquanto também veículos leves para reduzir o uso de combustível fóssil.

Ford e Jose Cuervo estão testando o bioplástico para uso em componentes internos e externos de veículos, como chicotes elétricos, unidades de HVAC e caixas de armazenamento. Avaliações iniciais sugerem que o material é muito promissor devido à sua durabilidade e qualidades estéticas. O sucesso no desenvolvimento de um composto sustentável pode reduzir o peso do veículo e diminuir o consumo de energia, ao mesmo tempo em que reduz o uso de produtos petroquímicos e o impacto da produção do veículo no meio ambiente.

“Na Ford, nosso objetivo é reduzir nosso impacto no meio ambiente”, disse Debbie Mielewski, líder técnica sênior da Ford, departamento de pesquisa de sustentabilidade. “Como líderes na área de sustentabilidade, estamos desenvolvendo novas tecnologias para empregar com eficiência materiais e fibras descartados, ao mesmo tempo em que reduzimos potencialmente o uso de produtos petroquímicos e tornamos nossos veículos mais leves para a economia de combustível desejada.”

O ciclo de crescimento da planta agave é um processo mínimo de sete anos. Uma vez colhido, o coração da planta é torrado, antes de moer e extrair seus sucos para destilação. Jose Cuervo usa uma parte das fibras de agave restantes como composto para suas fazendas, e os artesãos locais fazem artesanato e papel de agave com os restos.

Agora, como parte do plano de sustentabilidade mais amplo da Jose Cuervo, a fabricante de tequila está unindo forças com a montadora para desenvolver uma nova maneira de usar suas fibras remanescentes.

“Jose Cuervo tem o orgulho de trabalhar com a Ford para desenvolver ainda mais nosso plano de sustentabilidade do agave”, disse Sonia Espinola, diretora de patrimônio da Cuervo Foundation e mestre em tequilera. “Como a tequila mais vendida do mundo, nunca poderíamos imaginar que as centenas de plantas de agave que estávamos cultivando como uma pequena empresa familiar acabariam se multiplicando para milhões. Esta colaboração reúne duas grandes empresas para desenvolver materiais inovadores e ecológicos. ”

Como a Ford Motor Company, Jose Cuervo é administrado e administrado por uma família. Fundada em 1795, ela fabrica tequila há mais de 220 anos com a mesma experiência, habilidade e receitas que foram transmitidas de geração em geração.

A colaboração com Jose Cuervo é o exemplo mais recente da abordagem inovadora da Ford para a gestão de produtos e meio ambiente por meio do uso de biomateriais. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa oito materiais de base sustentável em seus veículos, incluindo espuma de soja, óleo de mamona, palha de trigo, fibra de kenaf, celulose, madeira, fibra de coco e casca de arroz.

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, 5 bilhões de toneladas métricas de resíduos de biomassa agrícola são produzidos anualmente. Um subproduto da agricultura, o suprimento de materiais é abundante e muitas vezes subutilizado. Ainda assim, os materiais podem ter um custo relativamente baixo e podem ajudar os fabricantes a compensar o uso de fibras de vidro e talco para produtos mais sustentáveis ​​e leves.

“Existem cerca de 180 kg de plástico em um carro típico”, disse Mielewksi. “Nosso trabalho é encontrar o lugar certo para um composto verde como este para ajudar em nosso impacto no planeta. É um trabalho do qual estou muito orgulhoso e que pode ter um amplo impacto em vários setores. ”


Por: Gustavo Gutierrez

A Ford Motor Company anunciou que está trabalhando com Jose Cuervo ®, a tequila número 1 em vendas no mundo, para desenvolver um material leve e sustentável para uso em sua linha de veículos. A colaboração expande o portfólio da montadora de materiais ecológicos para incluir agave. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa vários materiais de base biológica em seus veículos e está testando muitos mais para aplicações futuras, incluindo algas, casca de tomate e dióxido de carbono.

O trabalho ajuda a melhorar o impacto ambiental da Ford, reduzindo o uso de produtos petroquímicos e reduzindo as emissões de carbono, enquanto também veículos leves para reduzir o uso de combustível fóssil.

Ford e Jose Cuervo estão testando o bioplástico para uso em componentes internos e externos de veículos, como chicotes elétricos, unidades de HVAC e caixas de armazenamento. Avaliações iniciais sugerem que o material é muito promissor devido à sua durabilidade e qualidades estéticas. O sucesso no desenvolvimento de um composto sustentável pode reduzir o peso do veículo e diminuir o consumo de energia, ao mesmo tempo em que reduz o uso de produtos petroquímicos e o impacto da produção do veículo no meio ambiente.

“Na Ford, nosso objetivo é reduzir nosso impacto no meio ambiente”, disse Debbie Mielewski, líder técnica sênior da Ford, departamento de pesquisa de sustentabilidade. “Como líderes na área de sustentabilidade, estamos desenvolvendo novas tecnologias para empregar com eficiência materiais e fibras descartados, ao mesmo tempo em que reduzimos potencialmente o uso de produtos petroquímicos e tornamos nossos veículos mais leves para a economia de combustível desejada.”

O ciclo de crescimento da planta agave é um processo mínimo de sete anos. Uma vez colhido, o coração da planta é torrado, antes de moer e extrair seus sucos para destilação. Jose Cuervo usa uma parte das fibras de agave restantes como composto para suas fazendas, e os artesãos locais fazem artesanato e papel de agave com os restos.

Agora, como parte do plano de sustentabilidade mais amplo da Jose Cuervo, a fabricante de tequila está unindo forças com a montadora para desenvolver uma nova maneira de usar suas fibras remanescentes.

“Jose Cuervo tem o orgulho de trabalhar com a Ford para desenvolver ainda mais nosso plano de sustentabilidade do agave”, disse Sonia Espinola, diretora de patrimônio da Cuervo Foundation e mestre em tequilera. “Como a tequila mais vendida do mundo, nunca poderíamos imaginar que as centenas de plantas de agave que cultivávamos como uma pequena empresa familiar acabariam se multiplicando para milhões. Esta colaboração reúne duas grandes empresas para desenvolver materiais inovadores e ecológicos. ”

Como a Ford Motor Company, Jose Cuervo é administrado e administrado por uma família. Fundada em 1795, ela fabrica tequila há mais de 220 anos com a mesma experiência, habilidade e receitas que foram transmitidas de geração em geração.

A colaboração com Jose Cuervo é o exemplo mais recente da abordagem inovadora da Ford para a gestão de produtos e meio ambiente por meio do uso de biomateriais. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa oito materiais de base sustentável em seus veículos, incluindo espuma de soja, óleo de mamona, palha de trigo, fibra de kenaf, celulose, madeira, fibra de coco e casca de arroz.

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, 5 bilhões de toneladas métricas de resíduos de biomassa agrícola são produzidos anualmente. Um subproduto da agricultura, o suprimento de materiais é abundante e muitas vezes subutilizado. Ainda assim, os materiais podem ter um custo relativamente baixo e podem ajudar os fabricantes a compensar o uso de fibras de vidro e talco para produtos mais leves e sustentáveis.

“Existem cerca de 180 quilos de plástico em um carro típico”, disse Mielewksi. “Nosso trabalho é encontrar o lugar certo para um composto verde como este para ajudar em nosso impacto no planeta. É um trabalho do qual estou realmente orgulhoso e que pode ter um amplo impacto em vários setores. ”


Por: Gustavo Gutierrez

A Ford Motor Company anunciou que está trabalhando com Jose Cuervo ®, a tequila número 1 em vendas no mundo, para desenvolver um material leve e sustentável para uso em sua linha de veículos. A colaboração expande o portfólio da montadora de materiais ecológicos para incluir agave. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa vários materiais de base biológica em seus veículos e está testando muitos mais para aplicações futuras, incluindo algas, casca de tomate e dióxido de carbono.

O trabalho ajuda a melhorar o impacto ambiental da Ford, reduzindo o uso de produtos petroquímicos e reduzindo as emissões de carbono, enquanto também veículos leves para reduzir o uso de combustível fóssil.

Ford e Jose Cuervo estão testando o bioplástico para uso em componentes internos e externos de veículos, como chicotes elétricos, unidades de HVAC e caixas de armazenamento. Avaliações iniciais sugerem que o material é muito promissor devido à sua durabilidade e qualidades estéticas. O sucesso no desenvolvimento de um composto sustentável pode reduzir o peso do veículo e diminuir o consumo de energia, ao mesmo tempo em que reduz o uso de produtos petroquímicos e o impacto da produção do veículo no meio ambiente.

“Na Ford, nosso objetivo é reduzir nosso impacto no meio ambiente”, disse Debbie Mielewski, líder técnica sênior da Ford, departamento de pesquisa de sustentabilidade. “Como líderes na área de sustentabilidade, estamos desenvolvendo novas tecnologias para empregar com eficiência materiais e fibras descartados, ao mesmo tempo em que reduzimos potencialmente o uso de produtos petroquímicos e tornamos nossos veículos mais leves para a economia de combustível desejada.”

O ciclo de crescimento da planta agave é um processo mínimo de sete anos. Depois de colhido, o coração da planta é torrado, antes de moer e extrair seus sucos para destilação. Jose Cuervo usa uma parte das fibras de agave restantes como composto para suas fazendas, e os artesãos locais fazem artesanato e papel de agave com os restos.

Agora, como parte do plano de sustentabilidade mais amplo da Jose Cuervo, a fabricante de tequila está unindo forças com a montadora para desenvolver uma nova maneira de usar suas fibras remanescentes.

“Jose Cuervo tem o orgulho de trabalhar com a Ford para desenvolver ainda mais nosso plano de sustentabilidade do agave”, disse Sonia Espinola, diretora de patrimônio da Cuervo Foundation e mestre em tequilera. “Como a tequila mais vendida do mundo, nunca poderíamos imaginar que as centenas de plantas de agave que cultivávamos como uma pequena empresa familiar acabariam se multiplicando para milhões. Esta colaboração reúne duas grandes empresas para desenvolver materiais inovadores e ecológicos. ”

Como a Ford Motor Company, Jose Cuervo é administrado e administrado por uma família. Fundada em 1795, ela fabrica tequila há mais de 220 anos com a mesma experiência, habilidade e receitas que foram transmitidas de geração em geração.

A colaboração com Jose Cuervo é o exemplo mais recente da abordagem inovadora da Ford para a gestão de produtos e meio ambiente por meio do uso de biomateriais. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa oito materiais de base sustentável em seus veículos, incluindo espuma de soja, óleo de mamona, palha de trigo, fibra de kenaf, celulose, madeira, fibra de coco e casca de arroz.

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, 5 bilhões de toneladas de resíduos de biomassa agrícola são produzidos anualmente. Um subproduto da agricultura, o suprimento de materiais é abundante e muitas vezes subutilizado. Ainda assim, os materiais podem ter um custo relativamente baixo e podem ajudar os fabricantes a compensar o uso de fibras de vidro e talco para produtos mais leves e sustentáveis.

“Existem cerca de 180 kg de plástico em um carro típico”, disse Mielewksi. “Nosso trabalho é encontrar o lugar certo para um composto verde como este para ajudar em nosso impacto no planeta. É um trabalho do qual estou muito orgulhoso e que pode ter um amplo impacto em vários setores. ”


Por: Gustavo Gutierrez

A Ford Motor Company anunciou que está trabalhando com Jose Cuervo ®, a tequila número 1 em vendas no mundo, para desenvolver um material leve e sustentável para uso em sua linha de veículos. A colaboração expande o portfólio da montadora de materiais ecológicos para incluir agave. A Ford começou a pesquisar o uso de materiais sustentáveis ​​em seus veículos em 2000. Hoje, a montadora usa vários materiais de base biológica em seus veículos e está testando muitos mais para aplicações futuras, incluindo algas, casca de tomate e dióxido de carbono.

O trabalho ajuda a melhorar o impacto ambiental da Ford, reduzindo o uso de produtos petroquímicos e reduzindo as emissões de carbono, enquanto também veículos leves para reduzir o uso de combustível fóssil.

Ford e Jose Cuervo estão testando o bioplástico para uso em componentes internos e externos de veículos, como chicotes elétricos, unidades de HVAC e caixas de armazenamento. Avaliações iniciais sugerem que o material é muito promissor devido à sua durabilidade e qualidades estéticas. Success in developing a sustainable composite could reduce vehicle weight and lower energy consumption, while paring the use of petrochemicals and the impact of vehicle production on the environment.

“At Ford, we aim to reduce our impact on the environment,” said Debbie Mielewski, Ford senior technical leader, sustainability research department. “As a leader in the sustainability space, we are developing new technologies to efficiently employ discarded materials and fibers, while potentially reducing the use of petrochemicals and light-weighting our vehicles for desired fuel economy.”

The growth cycle of the agave plant is a minimum seven-year process. Once harvested, the heart of the plant is roasted, before grinding and extracting its juices for distillation. Jose Cuervo uses a portion of the remaining agave fibers as compost for its farms, and local artisans make crafts and agave paper from the remnants.

Now, as part of Jose Cuervo’s broader sustainability plan, the tequila maker is joining forces with the automaker to develop a new way to use its remnant fibers.

“Jose Cuervo is proud to be working with Ford to further develop our agave sustainability plan,” said Sonia Espinola, director of heritage for Cuervo Foundation and master tequilera. “As the world’s No. 1-selling tequila, we could never have imagined the hundreds of agave plants we were cultivating as a small family business would eventually multiply to millions. This collaboration brings two great companies together to develop innovative, earth-conscious materials.”

Like Ford Motor Company, Jose Cuervo is family-owned and operated. Founded in 1795, it has been making tequila for more than 220 years with the same experience, craftsmanship and recipes that have been handed down generation through generation.

The collaboration with Jose Cuervo is the latest example of Ford’s innovative approach to product and environmental stewardship through the use of biomaterials. Ford began researching the use of sustainable materials in its vehicles in 2000. Today, the automaker uses eight sustainable-based materials in its vehicles including soy foam, castor oil, wheat straw, kenaf fiber, cellulose, wood, coconut fiber and rice hulls.

According to the United Nations Environment Programme, 5 billion metric tons of agricultural biomass waste is produced annually. A byproduct of agriculture, the supply of materials is abundant and often underutilized. Yet the materials can be relatively low cost, and can help manufacturers to offset the use of glass fibers and talc for more sustainable, lightweight products.

“There are about 400 pounds of plastic on a typical car,” said Mielewksi. “Our job is to find the right place for a green composite like this to help our impact on the planet. It is work that I’m really proud of, and it could have broad impact across numerous industries.”


Por: Gustavo Gutierrez

Ford Motor Company announced it is working with Jose Cuervo ® , the world’s No. 1-selling tequila, to develop a sustainable, lightweight material for use in its vehicle lineup. The collaboration expands the automaker’s portfolio of earth-conscious materials to include agave. Ford began researching the use of sustainable materials in its vehicles in 2000. Today, the automaker uses several bio-based materials in its vehicles, and is testing many more for future applications including algae, tomato peel and carbon dioxide.

The work helps improve Ford’s environmental impact by reducing the use of petrochemicals and reducing carbon emissions while also light-weighting vehicles to reduce fossil fuel use.

Ford and Jose Cuervo are testing the bioplastic for use in vehicle interior and exterior components such as wiring harnesses, HVAC units and storage bins. Initial assessments suggest the material holds great promise due to its durability and aesthetic qualities. Success in developing a sustainable composite could reduce vehicle weight and lower energy consumption, while paring the use of petrochemicals and the impact of vehicle production on the environment.

“At Ford, we aim to reduce our impact on the environment,” said Debbie Mielewski, Ford senior technical leader, sustainability research department. “As a leader in the sustainability space, we are developing new technologies to efficiently employ discarded materials and fibers, while potentially reducing the use of petrochemicals and light-weighting our vehicles for desired fuel economy.”

The growth cycle of the agave plant is a minimum seven-year process. Once harvested, the heart of the plant is roasted, before grinding and extracting its juices for distillation. Jose Cuervo uses a portion of the remaining agave fibers as compost for its farms, and local artisans make crafts and agave paper from the remnants.

Now, as part of Jose Cuervo’s broader sustainability plan, the tequila maker is joining forces with the automaker to develop a new way to use its remnant fibers.

“Jose Cuervo is proud to be working with Ford to further develop our agave sustainability plan,” said Sonia Espinola, director of heritage for Cuervo Foundation and master tequilera. “As the world’s No. 1-selling tequila, we could never have imagined the hundreds of agave plants we were cultivating as a small family business would eventually multiply to millions. This collaboration brings two great companies together to develop innovative, earth-conscious materials.”

Like Ford Motor Company, Jose Cuervo is family-owned and operated. Founded in 1795, it has been making tequila for more than 220 years with the same experience, craftsmanship and recipes that have been handed down generation through generation.

The collaboration with Jose Cuervo is the latest example of Ford’s innovative approach to product and environmental stewardship through the use of biomaterials. Ford began researching the use of sustainable materials in its vehicles in 2000. Today, the automaker uses eight sustainable-based materials in its vehicles including soy foam, castor oil, wheat straw, kenaf fiber, cellulose, wood, coconut fiber and rice hulls.

According to the United Nations Environment Programme, 5 billion metric tons of agricultural biomass waste is produced annually. A byproduct of agriculture, the supply of materials is abundant and often underutilized. Yet the materials can be relatively low cost, and can help manufacturers to offset the use of glass fibers and talc for more sustainable, lightweight products.

“There are about 400 pounds of plastic on a typical car,” said Mielewksi. “Our job is to find the right place for a green composite like this to help our impact on the planet. It is work that I’m really proud of, and it could have broad impact across numerous industries.”


Por: Gustavo Gutierrez

Ford Motor Company announced it is working with Jose Cuervo ® , the world’s No. 1-selling tequila, to develop a sustainable, lightweight material for use in its vehicle lineup. The collaboration expands the automaker’s portfolio of earth-conscious materials to include agave. Ford began researching the use of sustainable materials in its vehicles in 2000. Today, the automaker uses several bio-based materials in its vehicles, and is testing many more for future applications including algae, tomato peel and carbon dioxide.

The work helps improve Ford’s environmental impact by reducing the use of petrochemicals and reducing carbon emissions while also light-weighting vehicles to reduce fossil fuel use.

Ford and Jose Cuervo are testing the bioplastic for use in vehicle interior and exterior components such as wiring harnesses, HVAC units and storage bins. Initial assessments suggest the material holds great promise due to its durability and aesthetic qualities. Success in developing a sustainable composite could reduce vehicle weight and lower energy consumption, while paring the use of petrochemicals and the impact of vehicle production on the environment.

“At Ford, we aim to reduce our impact on the environment,” said Debbie Mielewski, Ford senior technical leader, sustainability research department. “As a leader in the sustainability space, we are developing new technologies to efficiently employ discarded materials and fibers, while potentially reducing the use of petrochemicals and light-weighting our vehicles for desired fuel economy.”

The growth cycle of the agave plant is a minimum seven-year process. Once harvested, the heart of the plant is roasted, before grinding and extracting its juices for distillation. Jose Cuervo uses a portion of the remaining agave fibers as compost for its farms, and local artisans make crafts and agave paper from the remnants.

Now, as part of Jose Cuervo’s broader sustainability plan, the tequila maker is joining forces with the automaker to develop a new way to use its remnant fibers.

“Jose Cuervo is proud to be working with Ford to further develop our agave sustainability plan,” said Sonia Espinola, director of heritage for Cuervo Foundation and master tequilera. “As the world’s No. 1-selling tequila, we could never have imagined the hundreds of agave plants we were cultivating as a small family business would eventually multiply to millions. This collaboration brings two great companies together to develop innovative, earth-conscious materials.”

Like Ford Motor Company, Jose Cuervo is family-owned and operated. Founded in 1795, it has been making tequila for more than 220 years with the same experience, craftsmanship and recipes that have been handed down generation through generation.

The collaboration with Jose Cuervo is the latest example of Ford’s innovative approach to product and environmental stewardship through the use of biomaterials. Ford began researching the use of sustainable materials in its vehicles in 2000. Today, the automaker uses eight sustainable-based materials in its vehicles including soy foam, castor oil, wheat straw, kenaf fiber, cellulose, wood, coconut fiber and rice hulls.

According to the United Nations Environment Programme, 5 billion metric tons of agricultural biomass waste is produced annually. A byproduct of agriculture, the supply of materials is abundant and often underutilized. Yet the materials can be relatively low cost, and can help manufacturers to offset the use of glass fibers and talc for more sustainable, lightweight products.

“There are about 400 pounds of plastic on a typical car,” said Mielewksi. “Our job is to find the right place for a green composite like this to help our impact on the planet. It is work that I’m really proud of, and it could have broad impact across numerous industries.”


Assista o vídeo: Little sister reacts to 540WHP EVO X!!


Comentários:

  1. Kazram

    No seu lugar eu não faria isso.

  2. Shayan

    Eu posso dizer muito sobre esse ponto.

  3. Tojar

    Não, oposto.

  4. Justin

    Tenha certeza.



Escreve uma mensagem